Secretaria de Segurança Pública de Goiás emite nota sobre paralisação da Polícia Civil

Em nota, SSAP esclarece que movimenta integra ato nacional da categoria em protesto a dois projetos que tramitam na Câmara Federal

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) do Estado de Goiás emitiu nota nesta quarta-feira (21/9) sobre a paralisação de 24 horas das atividades da Polícia Civil. No comunicado, a pasta reitera que a greve integra movimento nacional da categoria em protesto a dois projetos que tramitam na Câmara Federal.

A SSAP também diz que acompanha com atenção a paralisação e faz questão de destacar o caráter pacífico e organizado do evento, que mantém o devido plantão em delegacias específicas para atender flagrantes e ocorrências emergenciais.

Na nota, a secretaria também reforça que a atual gestão sempre se preocupou com a valorização profissional das classes policiais e que trabalha de forma incansável para manter investimentos em infraestrutura, em equipamentos, tecnologia e em inteligência policial. Confira na íntegra:

Nota da SSAP sobre paralisação nacional dos policiais civis

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) esclarece que a greve de 24 horas, iniciada nesta quarta-feira (21/09), com adesão dos policiais civis de Goiás, faz parte de um movimento nacional aprovado durante o XVI Congresso Nacional da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), em protesto à tramitação de dois projetos em nível federal (Projeto de Emenda Constitucional ‘PEC 241/2016’ e Projeto de Lei Complementar ‘PLC 54/2016’).

Segundo as entidades, as manifestações são contra, principalmente, a PEC 241, que estabelece medidas para o corte dos gastos públicos pelos próximos 20 anos, e o Projeto de Lei em tramitação no Congresso que estabelece controle de gastos aos governos estaduais como parte da renegociação das dívidas com a União.

A SSPAP acompanha com atenção a paralisação e faz questão de destacar o caráter pacífico e organizado do evento, que mantém o devido plantão em delegacias específicas para atender flagrantes e ocorrências emergenciais.

A valorização profissional sempre foi uma das preocupações do governador Marconi Perillo desde o seu primeiro mandato em 1999. A partir desse período, as classes policiais tiveram aprovadas planos de cargos e salários que resultaram em importantes aumentos salariais e também outras valorizações como melhoria nas condições de trabalho.

Hoje, o governo estadual trabalha incansavelmente para manter investimentos em infraestrutura, em equipamentos, tecnologia e em inteligência policial. É uma luta diária, mas que traz resultados concretos para os servidores e também para a sociedade.

A relação de parceria e de interação com entidades representativas das classes policiais tem sido uma das prioridades do vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton. Desde que assumiu a titularidade da Pasta de Segurança Pública, ele dialoga correntemente com os líderes classistas, em busca das melhores soluções para o setor.

Na última sexta-feira (16/09), ao lado do governador Marconi Perillo, José Eliton anunciou para os representantes das forças policiais, a retomada do pagamento relativo ao reajuste salarial dos servidores da Segurança Pública, na ordem de 12,33% a partir de dezembro deste ano. A medida comprova o desprendimento e os esforços do governo atual em valorizar os policiais, mesmo no momento em que o País passa pela maior crise econômica de sua história.

Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.