Com aumento da procura pela vacinam, Prefeitura de Goiânia vai priorizar aqueles que realmente precisam ser imunizados para evitar fim do estoque

Duas doses bastam para imunizar durante toda a vida contra a febre amarela | Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Segundo dados do Ministério da Saúde, 2017 já é o ano com maior incidência de febre amarela desde que os dados começaram a ser coletados, em 1980. Até agora, já foram 120 casos confirmados, com outros 639 em investigação e 47 mortos. O estado mais crítico é o de Minas Gerais, mas também há doentes no Espírito Santo, São Paulo e Bahia.

Apesar de Goiás ainda não ter nenhum caso confirmado — todos os suspeitos foram descartados –, a procura pela vacina aumentou exponencialmente em todo o Estado, inclusive em Goiânia. Com isso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou, nesta terça-feira (31/1), a criação de uma estratégia diferente para a imunização contra a febre amarela na capital, afirmando haver risco de que esgotem as vacinas.

[relacionadas artigos=”85171″]

De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde da SMS, Robson Azevedo, Goiânia recebe, mensalmente, 6 mil doses da vacina. A média mensal até o início de 2017 eram de cerca de 9 mil vacinas aplicadas, mas a alta procura fez com que, apenas em janeiro deste ano, o número subisse para 24.756, em uma média de 1.200 por dia.

Robson afirmou que restam cerca de 6 mil vacinas em estoque, pelo menos até que o Ministério da Saúde, que atualmente concentra esforços em Minas Gerais, faça uma nova remessa para Goiás. Por isso, a partir de agora, só serão vacinadas as pessoas que realmente precisarem, ou seja, aquelas que nunca foram imunizadas ou que ainda não receberam a segunda dose.

“Se não houver comprometimento de entender quem precisa da vacina, podemos ficar sem”, alertou Robson. Além de limitar as doses a quem realmente precisa, a SMS vai concentrar a vacinação contra a febre amarela em 14 postos da capital. Os outros 52 locais de vacinação só terão outras vacinas disponíveis.

Ao contrário de Minas Gerais, onde mais de 40% da população não foi imunizada, em Goiânia, a cobertura vacinal supera os 90%. Além disso, os casos em Minas se concentram na região rural e estão no período em que se espera um aumento da incidência da doença. Na capital goiana, foram registrados apenas um caso por ano em 2007, 2008 e 2016.

Na semana passada, o médico infectologista Boaventura Braz explicou ao Jornal Opção que a região do Centro-Oeste é considerada endêmica, e por isso, a vacina é incluída no calendário de vacinação da população em geral desde a infância.

Eficácia

Um dos pontos mais ressaltados pelo superintendente foi que a vacina só precisa ser aplicada duas vezes durante toda a vida para ter eficácia. Além de uma terceira dose não ser necessária, pode desencadear efeitos colaterais, como reação alérgica grave, reações no Sistema Nervoso Central e comprometimento de múltiplos órgãos.

Fazem parte do grupo em que a imunização não é indicada os que têm mais de 60 anos, que só podem ser vacinados por indicação médica; crianças de até nove meses; imunodeprimidos, gestantes; e pessoas com alergia a ovo, devido aos componentes da vacina.

No entanto, a SMS orienta os viajantes, principalmente aqueles que têm como destino as áreas rurais de Minas, a se imunizarem, caso não o tenham feito, pelo menos dez dias antes da partida. Quem perdeu seu cartão de vacinação e não tem certeza se já recebeu duas doses também deve procurar uma unidade de saúde.

Lista dos postos de vacinação:

Região Campinas-Centro

1. Cais Campinas
Endereço: Rua P-30 esquina com Rua P-26 – Setor dos Funcionários (Praça de Esportes)
Telefones: 3524-1930 e 3524-1932

2. Cais Deputado João Natal
Endereço: Av. Industrial Qd. D-13 Lt. 16 e 17 – Setor Vila Nova (próximo ao posto Juliana)
Telefones: 3524-1826 e 3524-1827

Região Leste

3. Cais Jardim Novo Mundo
Endereço: Av. New York Qd. 137 S/Nº – Jardim Novo Mundo. Telefones: 3524-1890 e 3524-
1891

4. Cais Chácara do Governador
Endereço: Rua Df-02 Lt 14 esquina com Rua Df-18 – Chácara do Governador. Telefones:
3246-3107 e 3246-3108

5. Cais Parque Amendoeiras
Endereço: Av. Francisco Ludovico de Almeida Qd.24 S/N – Setor Parque das Amendoeiras
Telefones: 3524-1835 e 3524- 1837

Região Noroeste

6. Cais Setor Cândida de Morais
Endereço: Av. Perimetral Norte esquina com MB 08 Qd. 09-B Lt. 01 S/Nº – Setor Cândida de
Morais. Telefones: 3524-1940 e 3524- 1941

7.Cais Finsocial
Endereço: Rua VF- 64 Qd.49 – Setor Finsocial
Telefones: 3524-3531/3533
Região Norte

8. Cais Jardim Guanabara III
Endereço: Rua Gb-14 esquina com Gb-37 Qd. 61 Lt. 17 – J. Guanabara III
Telefones: 3524-5050 e 3524-5051

Região Oeste

9. Cais Bairro Goiá
Endereço: Av. Santa Maria S/N Chácara Santa Rita – Bairro Goiás
Telefones: 3524-8200 e 3524- 8201

Região Sul

10. Centro Municipal de Vacinação – rotina e febre amarela
Endereço: Av. Edmundo Pinheiro de Abreu Qd. 216-A Lt. 05 – Setor Pedro Ludovico
Telefones: 3524-1676/1615

11. Centro Saúde Parque Amazônia
Endereço: Praça José Rodrigues de Morais Neto S/N – Parque Amazônia.
Telefones: 3524-1708 e 3524-2570amendoeiras
Região Sudoeste

12. Centro de Saúde Jardim Vila Boa
Endereço : Rua Almirante Barroso esquina com Rua Castro Alves S/Nº – Vila Boa
Telefones: 3524-1680 e 3290-6092

13. Centro de Saúde Vila União
Endereço: Rua U-47 S/Nº – Vila União
Telefones: 3524-1620 e 3524-1622

14. CSF – Residencial Eli Forte
Endereço: Rua EF 30 Qd. 27 Lt. 20, Residencial Eli Forte. Telefone: 3575-5240