Secretaria de Saúde muda estratégia de vacinação contra febre amarela

Com aumento da procura pela vacinam, Prefeitura de Goiânia vai priorizar aqueles que realmente precisam ser imunizados para evitar fim do estoque

Duas doses bastam para imunizar durante toda a vida contra a febre amarela | Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Segundo dados do Ministério da Saúde, 2017 já é o ano com maior incidência de febre amarela desde que os dados começaram a ser coletados, em 1980. Até agora, já foram 120 casos confirmados, com outros 639 em investigação e 47 mortos. O estado mais crítico é o de Minas Gerais, mas também há doentes no Espírito Santo, São Paulo e Bahia.

Apesar de Goiás ainda não ter nenhum caso confirmado — todos os suspeitos foram descartados –, a procura pela vacina aumentou exponencialmente em todo o Estado, inclusive em Goiânia. Com isso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou, nesta terça-feira (31/1), a criação de uma estratégia diferente para a imunização contra a febre amarela na capital, afirmando haver risco de que esgotem as vacinas.

De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde da SMS, Robson Azevedo, Goiânia recebe, mensalmente, 6 mil doses da vacina. A média mensal até o início de 2017 eram de cerca de 9 mil vacinas aplicadas, mas a alta procura fez com que, apenas em janeiro deste ano, o número subisse para 24.756, em uma média de 1.200 por dia.

Robson afirmou que restam cerca de 6 mil vacinas em estoque, pelo menos até que o Ministério da Saúde, que atualmente concentra esforços em Minas Gerais, faça uma nova remessa para Goiás. Por isso, a partir de agora, só serão vacinadas as pessoas que realmente precisarem, ou seja, aquelas que nunca foram imunizadas ou que ainda não receberam a segunda dose.

“Se não houver comprometimento de entender quem precisa da vacina, podemos ficar sem”, alertou Robson. Além de limitar as doses a quem realmente precisa, a SMS vai concentrar a vacinação contra a febre amarela em 14 postos da capital. Os outros 52 locais de vacinação só terão outras vacinas disponíveis.

Ao contrário de Minas Gerais, onde mais de 40% da população não foi imunizada, em Goiânia, a cobertura vacinal supera os 90%. Além disso, os casos em Minas se concentram na região rural e estão no período em que se espera um aumento da incidência da doença. Na capital goiana, foram registrados apenas um caso por ano em 2007, 2008 e 2016.

Na semana passada, o médico infectologista Boaventura Braz explicou ao Jornal Opção que a região do Centro-Oeste é considerada endêmica, e por isso, a vacina é incluída no calendário de vacinação da população em geral desde a infância.

Eficácia

Um dos pontos mais ressaltados pelo superintendente foi que a vacina só precisa ser aplicada duas vezes durante toda a vida para ter eficácia. Além de uma terceira dose não ser necessária, pode desencadear efeitos colaterais, como reação alérgica grave, reações no Sistema Nervoso Central e comprometimento de múltiplos órgãos.

Fazem parte do grupo em que a imunização não é indicada os que têm mais de 60 anos, que só podem ser vacinados por indicação médica; crianças de até nove meses; imunodeprimidos, gestantes; e pessoas com alergia a ovo, devido aos componentes da vacina.

No entanto, a SMS orienta os viajantes, principalmente aqueles que têm como destino as áreas rurais de Minas, a se imunizarem, caso não o tenham feito, pelo menos dez dias antes da partida. Quem perdeu seu cartão de vacinação e não tem certeza se já recebeu duas doses também deve procurar uma unidade de saúde.

Lista dos postos de vacinação:

Região Campinas-Centro

1. Cais Campinas
Endereço: Rua P-30 esquina com Rua P-26 – Setor dos Funcionários (Praça de Esportes)
Telefones: 3524-1930 e 3524-1932

2. Cais Deputado João Natal
Endereço: Av. Industrial Qd. D-13 Lt. 16 e 17 – Setor Vila Nova (próximo ao posto Juliana)
Telefones: 3524-1826 e 3524-1827

Região Leste

3. Cais Jardim Novo Mundo
Endereço: Av. New York Qd. 137 S/Nº – Jardim Novo Mundo. Telefones: 3524-1890 e 3524-
1891

4. Cais Chácara do Governador
Endereço: Rua Df-02 Lt 14 esquina com Rua Df-18 – Chácara do Governador. Telefones:
3246-3107 e 3246-3108

5. Cais Parque Amendoeiras
Endereço: Av. Francisco Ludovico de Almeida Qd.24 S/N – Setor Parque das Amendoeiras
Telefones: 3524-1835 e 3524- 1837

Região Noroeste

6. Cais Setor Cândida de Morais
Endereço: Av. Perimetral Norte esquina com MB 08 Qd. 09-B Lt. 01 S/Nº – Setor Cândida de
Morais. Telefones: 3524-1940 e 3524- 1941

7.Cais Finsocial
Endereço: Rua VF- 64 Qd.49 – Setor Finsocial
Telefones: 3524-3531/3533
Região Norte

8. Cais Jardim Guanabara III
Endereço: Rua Gb-14 esquina com Gb-37 Qd. 61 Lt. 17 – J. Guanabara III
Telefones: 3524-5050 e 3524-5051

Região Oeste

9. Cais Bairro Goiá
Endereço: Av. Santa Maria S/N Chácara Santa Rita – Bairro Goiás
Telefones: 3524-8200 e 3524- 8201

Região Sul

10. Centro Municipal de Vacinação – rotina e febre amarela
Endereço: Av. Edmundo Pinheiro de Abreu Qd. 216-A Lt. 05 – Setor Pedro Ludovico
Telefones: 3524-1676/1615

11. Centro Saúde Parque Amazônia
Endereço: Praça José Rodrigues de Morais Neto S/N – Parque Amazônia.
Telefones: 3524-1708 e 3524-2570amendoeiras
Região Sudoeste

12. Centro de Saúde Jardim Vila Boa
Endereço : Rua Almirante Barroso esquina com Rua Castro Alves S/Nº – Vila Boa
Telefones: 3524-1680 e 3290-6092

13. Centro de Saúde Vila União
Endereço: Rua U-47 S/Nº – Vila União
Telefones: 3524-1620 e 3524-1622

14. CSF – Residencial Eli Forte
Endereço: Rua EF 30 Qd. 27 Lt. 20, Residencial Eli Forte. Telefone: 3575-5240

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.