Secima se reúne para planejamento de prevenção a incêndios florestais em Goiás

Ações serão iniciadas efetivamente com treinamentos na segunda semana de julho

Foto: Agnaldo Felix

Com o propósito de prevenir incêndios florestais no Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco (Peamp), a Secima, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar Ambiental, o Ibama e o consórcio Triunfo Concebra se reuniram e ajustaram nesta segunda-feira (18/6) uma parceria para as ações estratégicas que serão efetuadas este ano. A principal ação discutida foi a queima controlada preventiva, denominada aceiro negro.

O superintendente de Proteção Ambiental e Unidades de Conservação, Luciano de Moura, disse que a abertura na vegetação, feita para impedir o progresso de incêndio florestal, é uma ação preventiva indispensável e que requer apoio dos parceiros presentes.

“Nos anos anteriores, nós tivemos incêndios de grandes proporções neste parque. Agora precisamos trabalhar preventivamente pensando na segurança da flora e da fauna, mas também de quem trafega pela BR-060 e de quem trabalha no combate aos incêndios”, disse.

Pré-definida para a segunda semana de julho, a ação de prevenção será iniciada com o treinamento teórico da equipe da Secima pelo Corpo de Bombeiros e terá uma etapa concluída com a construção dos aceiros negros entre os dias 6 e 8 de julho.

A segurança é a maior preocupação para Marcelo Pacheco, que coordena o Peamp. No feitio desses aceiros, quando é provocada uma queima controlada da vegetação às margens da rodovia, é preciso ter cuidado, por isso ele diz que os a queima será dividida em pequenas áreas, o que diminui os riscos à vegetação, à equipe de trabalho e à rodovia.

A previsão é que até meados de julho os aceiros negros já tenham sido concluídos e também os 94 quilômetros de extensão dos aceiros mecânicos. De acordo com representantes da Polícia Militar Ambiental, deste período até o início do período chuvoso, em outubro, também serão intensificados os trabalhos de patrulhamento náutico e com viaturas dentro do Peamp, para que se identifique possíveis focos e se consiga combater o fogo com mais rapidez.

Deixe um comentário