Se perder secretaria, Pros será oposição a Paulo Garcia na Câmara

Legenda sofre ameaça de perder espaço na Secretaria de Trabalho, Indústria, Comércio e Serviços (Semic). Vereadores foram pressionados a se alinharem com o prefeito

Prefeito Paulo Garcia (à esquerda) e vereador Wellington Peixoto: Pros pode se tornar oposição | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção e Câmara de Goiânia

Prefeito Paulo Garcia (à esquerda) e vereador Wellington Peixoto: Pros pode se tornar oposição | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção e Câmara de Goiânia

Defender com mais afinco a bandeira do Pros na Câmara Municipal de Goiânia. Foi esta a orientação da cúpula metropolitana, estadual e nacional do partido aos vereadores Divino Rodrigues, Paulo da Farmácia e Wellington Peixoto, em recente reunião.

O recado partiu de Reginaldo e Rodrigo Melo, pai e filho que presidem os diretórios estadual e metropolitano, respectivamente, e de Eurípedes Júnior, que está à frente do nacional. A mensagem é para que os parlamentares defendam o prefeito da capital na Casa, Paulo Garcia (PT).

No entanto, a missão não será fácil. Pelo menos é o que expressa Wellington Peixoto. O vereador cogita que os aliados podem se tornar de oposição, o que acarretaria na expulsão deles da legenda.

Contudo, para ele, a dificuldade para se tornar um oposicionista ao Poder Executivo municipal encontra-se no fato de o pai dele, Sebastião Peixoto, ser cotado para a Agência de Turismo e Lazer, resultado de desmembramento da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer. “Acham que não estamos representando o partido. Eu e o Divino não queremos sair e há pressão por não seguirmos as diretrizes”, destacou, em entrevista ao Jornal Opção Online.

Wellington ressalta também que não será possível continuar na base caso o Pros perca espaço no Paço Municipal. “Como fica minha situação, com meu pai na secretaria? Há um risco grande de tornarmos oposição. Queremos ficar [no Pros e na base], mas não depende só da gente. Exigem um posicionamento diferenciado, no entanto, quando me filiei, meu pai já era secretário. E os dois [Divino e Paulo] já estavam no Bloco Moderado. Então, não cabe pedido para sair ou permanecer na base”, analisa.

Divino confirmou sua vontade em ficar na sigla e acredita que o partido não vai expulsá-los, pois aponta que cumprem os compromissos e têm diálogo com o prefeito. “Não quero sair e, se sair, o que me resta é procurar sigla que esteja interessada.”

Outro obstáculo é por conta da ameaça do Pros perder espaço com a nova reforma administrativa, anunciada pela Prefeitura de Goiânia. No Paço, o representante da legenda é Giovanny Bueno, na Secretaria de Trabalho, Indústria, Comércio e Serviços (Semic). A ela será anexada a pasta de Ciência, Tecnologia e Inovação.

“O prefeito e o secretário de Governo [Osmar Magalhães] não conversaram nada conosco. Mas a informação é que estão satisfeitos com o nosso trabalho”, comenta. O titular ressalta a situação dos comerciantes da Rua 44 e da atuação junto a associações comerciais, feirantes e sindicatos lojistas.

É importante ressaltar que o Pros é um partido novo: completa um ano e cinco meses na sexta-feira (13). No entanto, é coligado com o governo de Dilma Rousseff (PT), do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e de Paulo Garcia.

Reforma administrativa

A reforma administrativa no Paço Municipal anunciada pelo prefeito Paulo Garcia promete economia de R$ 72 milhões. Para isso, cargos vão rolar com a fusão e extinção de secretarias, além da criação de uma agência.

Wellington Peixoto afirmou que não conversou com o prefeito antes do anúncio de ontem, mas avalia que qualquer redução de gastos será positiva. Ele lista que cargos comissionados (CAS 1) criados de irregularmente no fim da legislatura passada serão extintos. São cerca de mil, indicados tanto por vereadores quanto pelo prefeito e questionados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Para o vereador, o projeto será aprovado no plenário sem dificuldades pela Câmara Municipal. Mas alerta que, nos bastidores, comenta-se que será pedido maior enxugamento. Especificamente nas secretarias extraordinárias — de cinco, sobraram três.

2
Deixe um comentário

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Deolinda Taveira

Deixa ver se entendi, apoio só se ganhar cargos? Putz, quem votou nessas criaturas???

moral

Esse bloco moderado é uma vergonha, só no nome é moderado eles tomam café da manha com prefeito e fazem chantagem por causa de cargo, depois sai para almoçar com o governo e dão uma de coitadinhos por causa de cargos, no jantar da um vitima para o pessoal do pross, vereador wellington foi preso ano passado por corrupção passiva oferecer vantagens a funcionário público , vereador Zander principal articulador de esquema de desvio de verba pulica na própria câmara municipal de mais 5 milhões inclusive tem condenação penal contra ele, vereador Divino foi pego em operação da policia com… Leia mais