“Se não fosse a posição firme do Legislativo, RRF já teria sido aprovado”, diz Lissauer

Para presidente da Alego, Legislativo busca, com isso, afastar qualquer prejuízo à população do Estado

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), falou com a imprensa na última semana sobre a independência do Legislativo goiano. Ao abordar o assunto, Lissauer disse acreditar que quando o debate das matérias é feito de maneira aberta com a população há uma maior possibilidade de “recuo” ou de um “acordo bom para todo mundo”.

O parlamentar exemplificou a afirmação lembrando dos debates de matérias mais polêmicas que tramitaram ainda no primeiro semestre na Casa como, por exemplo, o projeto de Lei apresentado para alterar as regras do Passe Livre Estudantil. “Da mesma forma trataremos questão da UEG [Universidade Estadual de Goiás] e também o RRF [Regime de Recuperação Fiscal]”, garantiu.

Quanto ao último, o parlamentar disse que o Governo tinha a intenção de enviá-lo à Casa, mas ainda não o fez. “Se não fosse a posição firme do Legislativo, talvez essa matéria já estaria aprovada”, avaliou o presidente.

“Estamos fazendo um trabalho no  sentido de buscar um entendimento e não prejudicar a população. Que precisamos de um Estado mais equilibrado disso todos nós sabemos, mas o que precisamos é discutir como fazer para não precisarmos aplicar um remédio tão amargo para a população goiana. O RRF é uma medida muito dura, por isso propomos um debate mais amplo, mas o governo não se manifestou em buscar esse entendimento; se vier, vamos debater”, pontuou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.