“Se meu nome tiver apoio de todos não vou fugir da raia”, diz Vanderlan sobre 2018

Durante congresso do PSB, ex-prefeito disse que deixará seu nome à disposição do partido para o pleito do próximo ano

Foto: Leandro Arantes/Jornal Opção

Durante o Congresso Estadual do PSB que reelegeu a senadora Lúcia Vânia para mais três anos como presidente estadual do partido, o empresário Vanderlan Cardoso afirmou que vai deixar seu nome à disposição para as eleições de 2018.

Vanderlan, que venceu duas eleições para prefeitura de Senador Canedo e disputou o governo de Goiás, também por duas vezes, e a prefeitura de Goiânia, no ano passado, disse que a decisão de qual cargo poderá disputar no próximo ano será tomada pelo partido.

“Qualquer projeto nosso para o ano que vem vai depender do partido. Vamos discutir com os companheiros antes de tomar decisão”, explicou o ex-prefeito de Senador Canedo.

O empresário contou que, terminada a eleição do ano passado quando disputou a prefeitura da capital, passou a dedicar mais tempo para seus negócios. O objetivo, segundo informou, é deixar tudo organizado na empresa para, em 2018, focar na disputa eleitoral.

”A gente nunca deixa de fazer política, mas depois que saímos da campanha (de 2016) passamos a nos dedicar às empresas para organizar tudo para vir mais tranquilo para um projeto em 2018. Mas quem vai definir sobre cargos é o grupo. Eu não sou candidato de mim mesmo”, falou.

Perguntado se colocaria seu nome para apreciação do partido, Vanderlan disse que nunca foi de fugir das suas responsabilidades, prova disso é que disputou, por duas vezes, o governo de Goiás. “Se meu nome tiver o apoio de todos eu não vou fugir da raia”, afirmou.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

cicero rocha

quero parabenizar o Vanderlan e dizer que um bom combatente nunca desiste assim ele encoraja seus companheiros vamos a frente perdemos uma batalha mas não guerra tamos vivos