Saúde, educação e infraestrutura recebem R$ 717 milhões em Aparecida

De acordo com prefeitura, esse é o valor aplicado nas três áreas entre 2009 e 2015, nos dois mandatos do prefeito Maguito Vilela (PMDB) à frente da cidade

Gestão de Maguito faz balanço dos investimentos feitos pela prefeitura desde 2009 em Aparecida | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Gestão de Maguito faz balanço dos investimentos feitos pela prefeitura desde 2009 em Aparecida | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, divulgou nesta quinta-feira (10/3) que entre 2009 e 2015 aplicou R$ 717,8 milhões em recursos nas áreas de infraestrutura, saúde e educação. O período corresponde ao primeiro e o segundo mandato em andamento do prefeito Maguito Vilela (PMDB) na cidade.

Dos R$ 717,8 milhões utilizados nas três áreas, a prefeitura informou que 61,1% desses recursos são do tesouro municipal. Os outros 38,9% vieram, de acordo com o município, de convênios, a maioria com a União. São R$ 438,9 milhões do Executivo de Aparecida e R$ 278,8 milhões do governo federal, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Finanças referente a valores pagos até 31 de dezembro de 2015.

Na infraestrutura, a prefeitura aplicou R$ 550,9 milhões, em obras de pavimentação asfáltica em 110 bairros, construção de três eixos viários e recapeamento de mais de 300 quilômetros de ruas e avenidas, informou a prefeitura de Aparecida.

Maguito disse que, quando foi eleito em 2008, apenas metade das ruas dos 238 bairros da cidade tinha asfalto. Mais de 6 milhões de metros quadrados de pavimentação asfáltica foram executados em sete anos do peemedebista à frente da prefeitura, segundo a Secretaria de Finanças.

A Prefeitura de Aparecida disse que deve ser concluído nos próximos seis meses o Eixo Norte-Sul (ENS) 1 e o 5, que farão a ligação de bairros da cidade. O ENS1 é uma via pararela à BR-153. São 13,5 quilômetro que interligarão a região Leste do município.

O trecho entre a Avenida Bela Vista, no Jardim Bela Vista, no limite com Goiânia e o setor Chácara São Pedro, está “praticamente pronto”, informou a administração municipal.

No Parque Industrial Vice-Presidente José Alencar, onde está a ponta do ENS 1, o eixo permitiu a ligação dos setores industriais da região Leste da cidade – Dimag, Daiag e Parque Industrial.

“O trecho que será concluído neste semestre será o que liga a região industrial ao setor Chácara São Pedro. Com a liberação total da via cerca de seis mil viagens por dia devem deixar de ser realizadas pelo perímetro urbano da BR-153”, comunica a prefeitura.

Em dezembro de 2013, a prefeitura concluiu o Eixo Norte-Sul 3, que interliga os setores Vila Maria e Polo Empresarial Goiás ao Centro de Aparecida e ao limite com Goiânia.

Saúde e educação

O prefeito Maguito Vilela destaca o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a presidente Dilma Rousseff (PT) na aplicação de R$ 110,2 milhões em saúde e educação para ampliar, por exemplo o número de Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), com 17 em funcionamento hoje, com a instalação de aparelhos de ar condicionado.

A parceria entre prefeitura e União possibilitou a construção de dez desses Cmeis, com a previsão de implantação de outros 33, informou o Município. A meta é criar, no total, 10 mil novas vagas até o final da administração de Maguito.

Cinco escolas modelo foram construídas, a última delas inaugurada em fevereiro no setor Madre Germana 1, além da reforma e ampliação de escolas e CMEIs. A prefeitura informou que a meta no ensino público municipal é a de que todas as 59 unidades escolares contem com ginásio de esporte até o final do mandato do peemedebista.

Na Saúde, a prefeitura repassou o número de 32 unidades construídas, além de um hospital municipal em construção com 220 leitos até o final do ano passado. Na parceria com o governo federal, os investimentos chegaram a R$ 56,5 milhões.

A cidade tinha seis unidades de saúde em 2008 e agora conta com 32, informou Maguito. Duas delas são Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 horas, nos setores Brasicon e Buriti Sereno, e 17 são Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

O maior investimento anual na saúde foi de R$ 24,2 milhões em 2015, com a construção do Hospital Municipal, que tem 30 Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), com previsão de finalização da obra até 2016. O custo total da unidade está previsto em R$ 113 milhões.

“Com o início do funcionamento do hospital, a Secretaria de Saúde do município garante que o ciclo de atendimento em saúde estará completo. Ou seja, do atendimento preventivo, passando por emergência até o tratamento de casos de alta complexidade”, destacou a prefeitura. (Com informações da Secom Aparecida de Goiânia)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.