Saúde distribui 30 mil testes rápidos de Covid-19,mas alerta para “interpretações equivocadas”

Segundo secretário de Saúde, se paciente estiver com três ou quatro dias de contágio, teste não poderá diagnosticá-lo com o vírus

Ismael Alexandrino | Foto: Reprodução

Cerca de 30 mil testes rápidos para detecção do coronavírus (Covid-19) deverão ser distribuídos pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) a partir desta terça-feira, 14. Os kits foram enviados pelo Ministério da Saúde e serão repassados estrategicamente aos municípios goianos.

Apesar da chegada do material, o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, alerta que existem “interpretações equivocadas” acerca desses testes. “Eles possuem muito mais uma finalidade de retorno da população às atividades do que propriamente o diagnóstico”, explicou.

Segundo o titular, se o paciente estiver com três ou quatro dias de contágio, por exemplo, o teste rápido não poderá diagnosticá-lo com o vírus.

“Ele também não serve para matar a curiosidade. Muitos esperam sua chegada para poder testar toda sua família. Acontece que o protocolo inicial abrange profissionais de saúde e segurança; pessoas que tenham tido sintomas da doença anteriormente e que nesse momento não os sentem mais”, disparou.

Para ele, esses fatores servem de alerta para que a população calibre suas expectativas a respeito do teste. “Isso requer muita prudência”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.