Saúde de Goiânia diz que não trabalha com possibilidade de surto de H1N1

Apesar das mortes registradas em Trindade, na Região Metropolitana, secretaria informa que capital registrou apenas quatro casos em 2018

Apesar do surto de influenza A causada pelo vírus H1N1 que acometeu o município de Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, nos últimos dias,  a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou ao Jornal Opção nesta terça-feira (13) que não trabalha com a possibilidade de um surto na capital.

Conforme informações da pasta, Goiânia registrou quatro casos da doença em 2018, com nenhuma morte de residentes da capital. O número, segundo a SMS, é considerado pequeno e tende a se manter ou mesmo a diminuir, uma vez que o período de vacinação se aproxima.

Ao menos nove pessoas podem ter morrido em Trindade nos últimos dias por complicações do H1N1. Apenas um caso foi confirmado e o restante ainda está sob investigação da Saúde municipal.

Mesmo com o prognóstico positivo, a secretaria da capital alerta para os riscos da doença e elenca medidas preventivas para a população. Confira lista abaixo:

1. Higienização das mãos antes de tocar mucosas (olhos, boca e nariz) e após espirrar;

2. Proteger com lenços (preferencialmente descartáveis) a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;

3. Indivíduos doentes devem manter repouso, alimentação balanceada e ingestão de líquidos adequada, e evitar contato com outras pessoas em ambientes fechados e aglomerados;

4. Caso o indivíduo apresente febre, tosse, dor de garganta, falta de ar ou qualquer outro sintoma associado deve procurar atendimento médico para melhor avaliação;

5. Manter o cartão de vacinação atualizado, com atenção à vacinação anual contra a gripe (influenza), de acordo com os grupos preconizados pelo Ministério da Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.