De acordo com extremista, uma pessoa ligou de madrugada para antecipar sobre cumprimento de 20 mandados de busca e apreensão. Winter achou que a ação a envolveria

Na madrugada desta sexta-feira, 10, a extremista bolsonarista Sara Winter, fundadora do grupo “300 do Brasil”, postou em seu perfil no Twitter que havia recebido uma ligação sobre uma possível ação policial em que seriam cumpridos 20 mandados de busca e apreensão pela manhã.


“Minha mãe está agora num ônibus trazendo meu filho pra mim!! Não acredito que passarei por isso de novo! O preço pago por lutar pelo Brasil”, diz trecho de publicação de Winter.

https://twitter.com/_SaraWinter/status/1281458912571555840?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1281458912571555840%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.metropoles.com%2Fbrasil%2Fpolitica-brasil%2Fsara-winter-antecipou-operacao-policial-na-madrugada-recebi-ligacao


Mais tarde, mandados foram cumpridos, no entanto, a empresários ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL), não a Sara Winter. Ao compartilhar a manchete, ela comentou: “É, acho que dessa vez não era comigo, rs.”

https://twitter.com/_SaraWinter/status/1281556908839755777?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1281556908839755777%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.metropoles.com%2Fbrasil%2Fpolitica-brasil%2Fsara-winter-antecipou-operacao-policial-na-madrugada-recebi-ligacao