Brasileiros ganham ouro na São Silvestre na categoria cadeirante

Queniana Sandrafelis Chebet e etíope Belay Tilahun Bezabeh ficam com vitória no feminino e masculino. Os brasileiros Jenifer do Nascimento e Daniel Nascimento ficaram com bronze e prata

O etíope Belahy Bezabeh foi o campeão masculino | Foto: Reprodução

A 96ª edição da corrida de São Silvestre foi vencida pela queniana Sandrafelis Chebet na categoria feminina e pelo etíope Belay Tilahun Bezabeh no masculino, que completaram o percurso em 50min06s e 44min55s, respectivamente. Ambos vencedores se sagraram bicampeões, os dois tendo vencido a corrida no ano de 2018. Com Leonardo de Melo e Josiani Novak, Brasil conquistou ouro na modalidade feminina e masculina dos cadeirantes.

Daniel Nascimento, que se preparou no Quênia para a temporada de 2021, ficou em segundo lugar na corrida masculina, chegando apenas 13 segundos após o primeiro colocado, que marcou o tempo de 45min08s. Na categoria feminina, Jenifer do Nascimento ficou em terceiro lugar.

Queniana Sandrafelis Chebet ganha ouro no feminino | Foto: Reprodução

A disputa anual que ocorre todo dia 31 de dezembro nas ruas de São Paulo tem 15 km de percurso. O último brasileiro a vencer a prova foi Marílson Gomes dos Santos, no ano de 2010, e a última mulher foi Lucélia Peres, em 2006. Esta é considerada a prova mais prestigiosa do atletismo sul americano. A prova foi cancelada em 2020 em função da pandemia de Covid-19.

Em entrevista à TV Gazeta, Daniel Nascimento afirmou: “Deu tempo para eu evoluir muito desde 2019. O trabalho duro e a oportunidade, mais a fé de quem acredita, ajudaram a melhorar. O treinamento no Quênia tem muito trabalho duro, disciplina e patriotismo. Eles ouvem o hino do país em cada treino. Eu estou buscando mais evolução. Acredito muito no meu potencial. Vai dar tudo certo lá na frente.” 

Leonardo de melo atravessa a linha de chegada da São Silvestre em 2017 | Foto: Fotos Públicas

Os brasileiros mantiveram a hegemonia na categoria cadeirante: Leonardo de Melo e Josiani Novak foram os primeiros a atravessar a linha de chegada. Leonardo se sagra bicampeão, já tendo vencido em 2017. Os competidores fazem o mesmo trajeto de 15 km, terminando em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, na Avenida Paulista.

Leonardo de Melo veio de Presidente Prudente e terminou o ano com chave de ouro. O participante, que se dedicou exclusivamente ao treino por dois anos, exaltou o resultado conquistado em entrevista à Gazeta Esportiva: “É muito gratificante. Fiquei dois sem competir. Encerrar o ano com a São Silvestre é uma questão de honra. Estou muito grato, agora é começar 2022 com foco total”, disse, em entrevista à Gazeta Esportiva.

Josiani Novak, por sua vez, ganhou a prova em sua primeira participação. Emocionada, a atleta brincou com a ‘temida Brigadeiro’. “Eu estava muito ansiosa. Queria ter participado no ano passado, mas infelizmente não teve. Na hora que você chega na Brigadeiro e vê que falta a temida subida, é motivo de felicidade. Estou muito feliz”, declarou à Gazeta Esportiva.

Josiani Novak dá entrevista à Gazeta Esportiva | Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.