Samuel Almeida chama atenção para necessidade de ações urgentes “já nos primeiros dias de 2021”

Durante sabatina promovida pela Fieg, candidato do Pros também manifestou o desejo de instalação de uma indústria limpa dentro da capital, “aproveitando as vocações econômicas da cidade”

Samuel Almeida, candidato a prefeito pelo Pros / Foto: Reprodução

O candidato a prefeitura de Goiânia pelo Pros, Samuel Almeida, falou, durante a sabatina realizada pela Federação das Indústrias do Estado de Goiás, na noite da última quinta-feira, 15, sobre a necessidade de se pensar em uma indústria limpa dentro da capital. “Aproveitando as vocações econômicas da cidade, como é o caso das confecções”, argumentou.

O candidato reforçou ainda o compromisso de uma gestão de excelência baseada em propostas simples, eficientes e viáveis. “Não adianta buscar soluções demoradas, é preciso atitudes urgentes que sejam aplicadas já nos primeiros dias de 2021”, completa.

A Sabatina transmitida pelo canal da instituição no Youtube, contou com a participação do vice-presidente da Fieg, Flávio Rassi e teve mediação da jornalista Sandra Persijn.

Demonstrando preocupação com a retomada da economia no pós-pandemia, Samuel destaca soluções para fomentar as vocações que Goiânia tem nos setores moveleiro, têxtil e as especificas de cada bairro.

“Instituir um selo dando qualidade desse polo moveleiro. Com isso vamos atraindo outras empresas e indústrias. O Brasil é o quarto produtor mundial de algodão e Goiás está entre os cinco primeiros. Precisamos pensar uma indústria limpa nessa área e, também, na vocação do município”, destacou o candidato.

Ele explica que Goiás vende algodão para outros estados e compra tecido, mas Goiânia precisa ter sua própria indústria de tecido e, se eleito, Samuel vai buscar essa parceria.

Para tornar tudo isso viável, ele argumenta que será necessário firmar parcerias com a Universidade Federal de Goiás “e com tantas outras, criando também uma espécie de Sebrae Municipal para que os negócios de bairros e suas vocações sejam fomentadas pelo poder público”.

Outras propostas

De acordo com Samuel, o modelo atual de transporte público não funciona e precisa ser repensado. “Hoje, temos um trajeto negativo. Por exemplo, você tem uma linha que sai do Jardim Guanabara para ir a Vila Itatiaia, que são próximos, e essa linha faz um percurso inverso, contrário. Vai até a Praça da Bíblia para depois voltar para o Itatiaia. Precisamos de um novo modelo, com linhas curtas, rápidas e diretas”, enfatiza Samuel.

Segundo o candidato do Pros, atualmente a Região Metropolitana tem 6 mil pontos de ônibus, desses 3.700 estão dentro do limite de Goiânia, e a maioria estão danificados e sem estrutura para receber o passageiro. “O usuário, muita das vezes, não tem um abrigo para aguardar o ônibus. Então, como pensar em um transporte público decente? Começamos primeiro com essa boa articulação para financiamentos da área”, explica Samuel.

Outra proposta apresentada pelo candidato durante a Sabatina, foi a do Vale Creche, no valor de R$ 300,00 que vai atender 8 mil mães que esperam por uma vaga para seus filhos. “Com apenas 1% a mais no orçamento da Educação, vamos permitir que essas mães possam trabalhar. É uma solução imediata para as famílias que não podem mais esperar”, afirma.

Segundo Samuel, atualmente, temos a menor presença da mulher no mercado de trabalho, desde 1990. “Essas mães precisam trabalhar, colocar comida na mesa e, sem a vaga na creche, não têm com quem deixar seus crianças. Por isso, estou propondo o Vale Creche já para os primeiros dias de Governo. É a maneira mais rápida de resolver o problema, lembrando que não é uma solução definitiva. Serão tomadas providências para a construção desses CMEIs”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.