Além de maior fornecimento de equipamentos para as 17 equipes que atuam na capital, SMS inicia contratação de temporários

Em razão da pandemia de Covid-19, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Goiânia registrou aumento expressivo das chamadas de transferência inter-hospitalar nos últimos meses.

Para atender a alta na demanda, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) afirma que trabalha para equipar, requalificar e reforçar as equipes.

Responsável pelo resgate e atendimento pré-hospitalar no município, o Samu Goiânia se tornou também peça-chave no enfrentamento à pandemia, destaca a Prefeitura, em nota. A gestão municipal detalha que a média mensal de chamadas subiu de 300 para 436 nos últimos três meses.

Com isso, a SMS iniciou um processo para contratar temporariamente profissionais de saúde, além da promoção de capacitações e fornecimento de EPIs. Até a próxima semana, 25 novos profissionais com capacitação em urgência e atendimento pré-hospitalar devem integrar o quadro do Samu na capital.

“Goiânia é o primeiro município do estado a abrir um processo para a contratação de profissionais temporários. O objetivo é ampliar o atendimento e oferecer condições para que os servidores continuem trabalhando de forma incansável para salvar vidas”, destaca o diretor geral do Samu Goiânia, André Braga.