Salário de março começa a cair para Educação, mas greve se mantém

Segundo presidente do Sintego, até o início da tarde desta terça, 2, apenas servidores que recebem até R$ 4 mil foram pagos

greve servidores da educação sintego pagamento de março goiás governo salário atrasado
Bia de Lima | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Na segunda-feira, 1º, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), a secretária de Estado da Educação (Seduc) disse que o salário de março da Educação seria pago nesta terça-feira, 2.

No entanto, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação no Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima, disse que até o momento apenas os servidores que recebem até R$ 4 mil foram pagos. A esperança, porém, é que o restante receba até o fim do dia.

Questionada se a greve que se inicia na quarta-feira, 3, se manterá, Bia disse que sim. As reivindicações são pagamento de dezembro, que ainda não foi pago a 42% da categoria; o pagamento de março, que não foi quitado dentro do mês trabalhado, como prometido; o auxílio alimentação retroativo de fevereiro; e, ainda, o piso do magistério.

Sobre isso, a secretária da Educação, Fátima Gavioli, disse que o Governo estaria resolvendo conforme a disponibilidade de recursos. A reportagem tentou apurar cronograma de pagamento de março, mas ainda não conseguiu confirmar informações. O Jornal Opção tentou contato com a Secretaria da Economia, mas ainda não obteve retorno.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.