Saída de Carmem Silvia do PMDB gerou expectativa de apoio na base aliada de Marconi

Ex-peemedebista optou pela neutralidade no segundo turno. Nos bastidores, há relatos de que a filiação dela a uma legenda da coligação do governo estadual seria certa

carmen silva 2

Carmem Silvia (à direita) durante campanha à deputada estadual. Ela concorreu pela coligação de Iris Rezende (PMDB) e se desfiliou da legenda após as eleições | Foto: Reprodução/Facebook

O possível apoio da ex-primeira-dama de Aparecida de Goiânia Carmem Silvia e de outras lideranças do PMDB ao projeto de reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB) no segundo turno das eleições reforça o sinal de movimentação interna na legenda.

Em entrevista ao Jornal Opção Online nesta terça-feira (14/10), a ex-mulher do prefeito do município, Maguito Vilela (PMDB), preferiu cautela ao comentar o caso. Disse que desfiliou-se do PMDB na segunda-feira pós-eleições. Relatou que a decisão, aliada à candidatura à deputada estadual — ela totalizou 4.937 votos –, criou expectativa em alguns setores sobre a certeza de apoio a Marconi Perillo. “Prefiro ficar neutra em relação ao apoio. Eu não declarei nada”, pontuou.

A ex-secretária de Assistência Social de Aparecida de Goiânia comentou ainda que uma nota sobre o assunto divulgada em um jornal da cidade foi “maldosa” e contribuiu para o surgimento de boatos. “Na realidade, estou é muito quieta com minhas coisas [políticas]”, emendando que a possibilidade dela voltar para o PMDB “é zero”.

Deputado Ademir Menezes disse desconhecer conversações | Foto: Y. Maeda/Assembleia Legislativa

Deputado Ademir Menezes disse desconhecer conversações | Foto: Y. Maeda/Assembleia Legislativa

Um dos coordenadores de campanha de Marconi Perillo em Aparecida de Goiânia, o deputado estadual Ademir Menezes (PSD) afirmou não ser o responsável por efetivar a participação de Carmen no segundo turno a favor de Marconi. “Eu nunca a procurei e não tenho informação sobre isso”, esquivou. O parlamentar acabara de sair de uma reunião com o governador e candidatos a deputados estaduais não eleitos.

Presidente do PSDB goiano, Paulo de Jesus corrobora com o pessedista. “Estamos recebendo esses apoios a partir da atuação do [ex-deputado pelo PMDB] Frederico Jayme e do [advogado] Robledo Resende”, listou. Os dois são ligados ao empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi, ex-pré-candidato do PMDB ao governo de Goiás.

No entanto, um aliado tucano apontou que a conversa entre Carmem Silvia e o Marconi Perillo deverá ocorrer em breve. “O objetivo é levá-la para um encontro com o governador e, assim, definirmos um partido para que seja filiada”, adiantou a fonte.

Porém, a peemedebista negou a possibilidade, justificando que está ocupada com questões particulares e que “está cedo” para nova filiação.

Dissidência

As manifestações de apoio a Marconi Perillo têm sido constantes desde antes das convenções partidárias. Tanto no interior quanto na Região Metropolitana. Nessa semana a ex-presidente do PMDB Jovem de Goiânia Denise Castro também se posicionou a favor do candidato à reeleição. Ela concorreu à Assembleia Legislativa nas eleições deste ano pela coligação Amor Por Goiás, do líder Iris Rezende, que disputa o Palácio das Esmeraldas com o tucano.

No semestre passado, os prefeitos peemedebistas Fernando Vasconcelos (Goiatuba), Argemiro Rodrigues Santos Neto (Caiapônia), Adão Diogo (Portelândia), Ailton Minervino (Turvelândia), Marcio Barbosa Vasconcelos (São Simão) e Luiz Teixeira (Niquelândia) anunciaram apoio ao tucano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.