Saiba quem são os auxiliares do Paço que podem deixar gestão para se candidatarem em 2022

Prefeito de Goiânia chegou a confirmar no início do mês que três secretários que vão deixar a gestão 

Termina no próximo dia 2 de abril o prazo de desincompatibilização de secretários de Estado, ministros e secretários municipais que pretendem concorrer a algum cargo eletivo. Somente no Executivo goianiense, há quatro titulares do primeiro escalão da prefeitura de Goiânia que podem se desincompatibilizar do posto para disputar às eleições gerais, seja para uma das 41 cadeiras disponíveis para a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), seja para uma das 17 cadeiras disponíveis para a Câmara Federal. O próprio prefeito Rogério Cruz (Republicano), já confirmou que, pelo menos três nomes devem deixar as pastas para concorrer ao pleito, saiba abaixo quem são:

1
Dra. Cristina Lopes (sem partido)

Pré-candidata a uma das 17 cadeiras disponíveis para a Câmara Federal, a titular da Secretaria de Direitos Humanos de Goiânia, Dra. Cristina (sem partido), deve se desincompatibilizar da pasta nesta semana. A política concorreu às eleições municipais pelo PL e está sem filiação desde então, é sondada por vários partidos, entre eles o Republicanos, do prefeito Rogério Cruz, no entanto a política não definiu o partido pelo qual deve concorrer às eleições. A única certeza é de que vai às urnas.

2
Zé Antônio (Republicanos)

Outro nome que deve ir às urnas é o do secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Zé Antônio (Republicanos), que também deve concorrer a uma cadeira na Câmara Federal. O ex-prefeito de Itumbiara entre os anos de 2016 e 2020 e perdeu a reeleição e ficou em quarto lugar. Seu intuito é auxiliar o prefeito e o Diretório Regional do Republicanos a eleger uma chapa forte, equilibrada e competitiva.

3
Caroline Alves Pereira (Republicanos)

Recém filiada ao Republicanos, a presidente do Programa de Defesa do Consumidor de Goiânia (Procon Goiânia), Carolina Alves Pereira, deve deixar o posto. Teve sua saída antecipada pelo prefeito republicano e deve aparecer na lista de 18 nomes da chapa de deputados federais do partido.

4
Valeria Pettersen (MDB)

Nos bastidores também é cogitado a saída também da titular de Relações Institucionais, Valéria Meneses Pettersen, que poderia se candidatar a uma cadeira na para auxiliar o prefeito Gustavo Mendanha (sem partido). A emedebista, no entanto, disse ao jornal Opção, que não deve ir às urnas e “está muito bem” na função. A secretária de Goiânia, de 53 anos, é professora e vereadora licenciada de Aparecida de Goiânia, pelo MDB. Antes, ela foi secretária da Educação da gestão do prefeito Gustavo Mendanha (sem partido). 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.