Saiba como será a dinâmica da primeira sessão via internet da Alego

“Nesses momentos de crise precisamos nos reinventar e garantir o bom andamento da máquina pública”, defende o presidente da Alego, Lissauer Vieira

Lissauer Vieira fez um giro pelo Sudoeste de Goiás / Foto: Alego

O Jornal Opção conversou com o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieria (PSB), que explicou como será a dinâmica da primeira sessão online da história do Parlamento. A medida foi adotada em razão da disseminação do novo coronavírus no Estado.

De acordo com Vieira, a sessão será extraordinária e terá como foco a apreciação de projetos – da governadoria e de parlamentares – relacionados a crise econômica e o sistema público de saúde.

Por se tratar de uma sessão extraordinária, naturalmente não haverá Pequeno Expediente – 5 minutos reservados aos parlamentares que desejam se pronunciar durante a sessão.

2 minutos 

Diferentemente do que é comumente visto na Assembleia Legislativa, o presidente adotará novos métodos para votação das matérias esta tarde. Acontece que em cada votação os deputados serão chamados nominalmente e terão até 2 minutos para justificarem seus votos.

“Não posso garantir que não haverão falhas nesse processo. Se um dos deputados simplesmente abrir seu microfone ele poderá falar juntamente com outro colega que porventura esteja com a palavra naquele momento”, disse o presidente. 

Lissauer assegurou que os colegas já foram orientados a respeito da dinâmica que será aplicada na tarde de hoje. 

“Nesses momentos de crise precisamos nos reinventar e garantir o bom andamento da máquina pública. Isso com certeza irá nos deixará um legado muito importante. Será uma ferramenta útil ao futuro do Parlamento onde poderemos nos reunir para deliberar sobre assuntos menos polêmicos”.

Por fim, Vieira disse que, apesar de “tudo ser muito novo”, o Parlamento está preparado para esse momento. 

Expectativa 

A reportagem também conversou com outros dois parlamentares que participarão do encontro às 15h. Segundo Eduardo Prado (Sem partido), os deputados já receberam as orientações necessárias do departamento de Tecnologia da Informação da Assembleia.

“Por meio de um aplicativo estaremos, cada um em sua residência, deliberando sobre os assuntos pertinentes nesse momento. Por questões de celeridade vamos observar os projetos e encurtar as discussões. É uma novidade que nos permitirá continuar trabalhando. Temos, com isso, a modernidade em prol do cidadão e certamente iremos aproveitar essa ferramenta da melhor maneira possível”.

Deputados Delegado Eduardo Prado (à esq) e Paulo Trabalho / Foto: Colagem

Já o deputado Paulo Trabalho (PSL) espera que a sessão online traga efetividade em relação as demandas reprimidas na Alego. “Esse será um grande teste, uma experiência totalmente nova para nós, deputados. Espero que tudo aconteça dentro do esperado e que possamos trazer celeridade aos projetos que visam auxiliar os mais de sete milhões de goianos durante esse período de quarentena”, disse.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.