Roni, ex-atacante do Vila Nova e do Goiás, é preso em Brasília

Ex-jogador, que agora é empresário, é acusado de fraudar borderôs de jogos de futebol para pagar menos impostos e aluguel de estádios

Roni é levado por policial civil no Mané Garrincha | Foto: Reprodução TV Globo

Ex-jogador do Vila Nova e da Seleção Brasileiro, o empresário Roniéliton Pereira Santos, o Roni, foi preso na tarde deste sábado, 25, acusado de sonegação fiscal e fraude. Segundo investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal, Roni e o presidente da Federação de Futebol do Distrito Federal, Daniel Vasconcelos, que também foi preso, fraudavam borderôs de partidas de futebol para pagar menos impostos e aluguel do Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

A prisão ocorreu em um camarote do estádio, durante o jogo Botafogo x Palmeiras, vencido pelos paulistas por 1 a 0. A investigação durou dois anos e, segundo os policiais civis informaram à imprensa, os crimes podem ter ocorrido em outras cidades. 

Revelado pelo Vila Nova, o ex-atacante Roni também teve passagens pelo Goiás, Fluminense e São Paulo, além da Seleção Brasileira. Após o encerramento da carreira, tornou-se empresário de jogadores e organizador de partidas de futebol.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.