Ronaldo Caiado terá apoio de 25 deputados estaduais

Gustavo Mendanha, Marconi Perillo, Vitor Hugo e o nome da aliança PT / PSB também disputam a preferência da Casa 

O governador Ronaldo Caiado (UB) parte de 60% de todos os 41 parlamentares da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) para tentar a reeleição nas eleições deste ano. O número equivale à 25 deputados que fazem parte da Base de Sustentação do governador na Casa e que devem apoia-lo nestas eleições, como afirma o líder da Base, Bruno Peixoto (UB).  

O governador conta com deputados do União Brasil (10), MDB (6), PRTB (3), PSD (3, dos 4), PSC (1) e Republicanos (2). Na oposição, há deputados do PSB (3), PT (2), PL (5), Patriota (1), PSDB (3), Pros (1) e pelo menos o pessedista Max Menezes (PSD) que atua independente, mas conseguiu a liberação do presidente da sigla para apoiar o ex-prefeito Gustavo Mendanha (Patriota)

Na sequência aparecem o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (Patriota), que deve contar com, no mínimo quatro deputados, o nome definido pelo PT e o PSB, que pode ser o ex-governador José Eliton (PSB) ou o ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) Wolmir Amado (PT) que tem, no mínimo, três parlamentares, assim como o deputado federal Major Vitor Hugo (PL).  

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) também é lembrado pelos tucanos e pelo deputado Sérgio Bravo (PSB). Pode contar com todos os três parlamentares da Casa, cuja preferência é citada pelo deputado Gustavo Sebba (PSDB). O tucano também é lembrado pelo deputado Sérgio Bravo (PSB), que chegou a publicar um vídeo onde afirma que apoia o ex-governador para o cargo que ele quiser concorrer. 

Pesquisas 

Entre os petistas, Antônio Gomide e Delegada Adriana Accorsi que tem Wolmir como pré-candidato ao governo, há uma intenção de aguardar as definições da aliança que está sendo feita entre o PSB e o PT sobre quem será o nome, como defende o petista Antônio Gomide, que defende as pesquisas eleitorais como balizamento e como forma de definir os nomes das siglas.  

“No momento o pré-candidato do PT é Wolmir e acreditamos que é um professor, um pré-candidato a governador humanista, social, com preservação ao meio ambiente e com políticas públicas para a população”, defende a deputada Adriana Accorsi.  

Apesar da pré-candidatura de José Eliton, o socialista Alysson Lima, que é pré-candidato a deputado federal, vai aguardar o posicionamento do partido sobre quem a sigla deve apoiar, assim como o líder da Bancada na Casa, Karlos Cabral. O líder da bancada, no entanto, afirma que, seguirá a orientação partidária e, enquanto estiver um nome colocado, será solidário a pré-candidatura deste nome.  

Apesar de serem lembrado como oposição pela base governista, o deputado Zé Carapô não atendeu às nossas ligações e não conseguimos um posiciomento sobre com quem ele deve caminhar no pleito. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.