Ronaldo Caiado pede a delegado empenho nas investigações do assassinato de Isadora Cândido

O deputado federal entregou em mãos ao titular da Degelacia de Homicídios de Goiânia, Murilo Polatti, um ofício com o pedido. Delegado afirmou que toda a Polícia Civil está empenhada no caso

caiado e polatti

O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM)-GO) entregou pessoalmente ao delegado Murilo Polatti, titular da Delegacia de Homicídios de Goiânia, um ofício pedindo “empenho especial” nas apurações do assassinato de Isadora Cândida, de 15 anos, ocorrido no bairro de São José, em Goiânia, neste domingo (1º/6).

Caiado destacou a elevação no número de homicídios contra mulheres no Estado em 2014. Dos 245 assassinatos registrados, 24 vítimas eram do sexo feminino. O número corresponde a 10% do total, superior a média histórica de 6%.

“As mulheres em Goiânia estão em pânico por causa da semelhança dos crimes. Dessas vítimas, nove eram jovens e os crimes não tinham nenhuma motivação passional e nenhuma dessas tinham envolvimento com o mundo das drogas”, ressaltou o deputado.

O delegado garantiu que toda a Polícia Civil está empenhada em solucionar esse crime e afirmou que dois casos semelhantes devem ser esclarecidos ainda nesta semana.

“Como deputado federal, confio na Polícia Civil e na capacidade de toda a equipe de inteligência em identificar os criminosos. Sabemos das dificuldades, mas a sociedade clama por uma resposta. Cabe à justiça colaborar com os pedidos de prisões preventivas e temporárias, quando necessárias, e com a não liberação indiscriminada de sujeitos perigosos que deveriam estar presos e não soltos. E ao Estado, cabe manter os esforços para fortalecer ainda mais as polícias Civil e Militar e acalmar nossa população e especialmente as mulheres que estão amedrontadas, com razão”, declarou Caiado.

Caso Isadora

Isadora foi morta no final da tarde do último domingo (1º/6) no Setor São José, região de Campinas, numa suposta tentativa de assalto. Isadora Aparecida Cândida dos Reis entra na estatística de homicídios ocorridos na capital no último mês numa situação semelhante à de outras três jovens: mesmo entregando ou fazendo menção de que entregariam os pertences ao bandido, foram baleadas fatalmente.

No caso do último domingo a menor estava acompanhada do namorado, que relatou aos policiais militares que atenderam à ocorrência que o autor estava numa moto preta e usava capacete. Ele deu voz de assalto e quando Isadora ia entregar o celular o aparelho caiu no chão, no que o assaltante a agarrou pelo braço e disparou. O tiro a atingiu nas costas. Ela morreu antes de o socorro chegar.

Este é o quarto assassinato de mulheres entre e maio e junho durante assaltos praticados por motoqueiros. No dia 8 de maio duas jovens foram assassinadas na capital. Uma em um bar no Jardim América e outra em um ponto de ônibus do Setor Bueno. No dia 23 uma adolescente foi morta no Setor Sudoeste no final da tarde. Em todos estes casos o assaltante não chegou a levar os pertences das vítimas.

Ofício entregue por Ronaldo Caiado:

doc

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.