Ronaldo Caiado decreta Ano Cultural Cora Coralina

“Precisamos celebrar seu nome e homenageá-la sempre que possível”, afirma governador, que assina o decreto nesta terça-feira, 20

Foto: Museu Cora Coralina / divulgação

Em celebração aos 130 anos da poetisa Cora Coralina, que seriam comemorados nesta terça, 20, o governador Ronaldo Caiado (DEM) vai decretar o inédito Ano Cultural Cora Coralina, em homenagem a ilustre goiana. Conforme documento que será assinado, o período vai viger de 20 de agosto de 2019 a 20 de agosto de 2020.

Cora, nascida Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, em Goiás (antiga Vill Boa), em 20 de agosto de 1889, começou a escrever seus versos aos 14 anos e estes mais tarde saíram em jornais de Goiânia e outros lugares. Seu primeiro livro, “Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais” saiu em 1965, quando ela já tinha 76.

Anna também foi doceira de mão cheia. De 1965 a 1979 fabricou e comercializou doces dos mais diversos sabores: laranja, figo, mamão, goiaba, banana e mais. Mas na literatura, foi a partir de 1975 que ela ganhou reconhecimento nacional e internacional, com participações em eventos, entrevistas, solenidades e mais. Ela faleceu em Goiânia, no dia 10 de abril de 1985, aos 95 anos.

Ano de Cora Coralina

A assinatura acontece, na terça, no Museu Casa de Cora Coralina, onde ela viveu a maior parte de sua vida – local onde fez seus versos e também doces. Para Caiado, “Cora Coralina é um nome reconhecido no Brasil e até no exterior e motivo de orgulho para nós. Precisamos celebrar seu nome e homenageá-la sempre que possível”.

O secretário de Estado de Cultura, Edival Lourenço, afirmou que o governo pretende promover vários eventos, durante o Ano Cora Coralina, em homenagem à escritora. As atividades incluem saraus literários, oficinas, concursos e mais.

“Queremos levar a proposta para a sociedade civil organizada e para entidades e instituições parceiras. Nossa intenção é que o Estado de Goiás como um todo abrace essa justa homenagem a um dos principais nomes de nossa cultura”, disse Edival.

Agenda

Além da agenda organizada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult), o ano também deve ser estendido ao turismo, conforme desejo do governador. O Caminho de Cora, percurso de 300 quilômetros que leva o nome da goiana e que passa por Corumbá de Goiás, Pirenópolis, Itaberaí, Jaraguá e vai até a cidade de Goiás terá sua infraestrutura otimizada.

“O local precisa e vai receber investimentos em infraestrutura, sinalização, qualificação das pessoas que vão oferecer o atendimento e uma boa promoção para o mercado nacional e internacional”, afirma Fabrício Amaral, presidente da Goiás Turismo, que já atua no trecho e busca parcerias do governo federal. Reforço na segurança e acesso a internet também estão na lista.

Ainda conforme Fabrício serão construídos mirantes nas serras em Jaraguá, Goiás e Pirenópolis. A expectativa de Amaral é que, com levantamentos, seja possível obter dados de quem faz o trajeto, quanto gasta, o que precisa e de onde vem – parte dos recursos será de emendas parlamentares de deputados federais e R$ 1,5 milhão do Ministério do Turismo.

Ele também estipula que, já em um ano, a primeira etapa, que inclui a construção de pontes, totens, mirantes, implantação de sinalização, além da autorização de empréstimo via Caixa Econômica Federal e criação do cronograma de eventos, esteja pronta. A segunda etapa deve ser anunciada após 48 semanas.

130 anos

Nesta data em que Cora celebraria seu 130º aniversário, acontece o lançamento do Ano Cultural Cora Coralina. Porém, antes de terça, no fim de semana, já ocorria a primeira homenagem feita por 40 cavaleiros participaram da Cavalgada do Caminho de Cora Coralina.

Com previsão de chegada na terça, 20, em cidade de Goiás, os cavaleiros iniciaram o trajeto homenagem na madrugada de sábado, 17, de São Francisco de Goiás. O percurso é de 150 quilômetros, com paradas programadas em Jaraguá, Itaguari, Itaberaí, Calcilândia e Ouro Fino.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.