Romário Policarpo e toda a mesa diretora são reeleitos em pleito antecipado

Apenas uma chapa concorreu e a votação foi unânime; o único vereador contra a antecipação, Lucas Kitão (PSL), não marcou presença

Em sessão especial, a eleição antecipada da mesa diretora foi realizada nesta quinta-feira, 30, na Câmara Municipal de Goiânia. Com 34 votos favoráveis a mesa diretora atual foi reeleita ao biênio de 2023 e 2024 com uma alteração na quarta secretaria. A chapa única foi apresentada pelo vereador Sandes Jr.

Com a reeleição, permanece como presidente da Casa o vereador Romário Policarpo (Patriota) primeiro vice-presidente, Clécio Alves (MDB), segundo vice-presidente, Isaias Ribeiro (Republicanos), terceiro vice-presidente, Sandes Junior (PP) e quarta vice-presidente, Leia Klebia (PSC). Como secretários, o primeiro permanece o Anselmo Pereira, segundo o Juarez Lopes (PDT), terceira a vereadora Aava Santiago (PSDB), quarto Leandro Sena (Republicanos) e o corregedor Joãozinho Guimarães (SDD).

Uma vez aberta a sessão, foi dado um período de quinze minutos para que ocorressem apresentações de chapas a concorrer às cadeiras da Mesa Diretora. Os vereadores responsáveis por conferir e contar os votos foram Pedro Azulão Jr. (PSB), Cabo Senna (Patriota) e Santana Gomes (PRTB).

A única alteração na mesa foi a criação do cargo de corregedor de forma separada a do primeiro secretário, que antes exercia ambas as funções. Além disso, o vereador Leandro Sena substituiu o parlamentar Anderson Bokão (DEM) como quarto secretário. A votação foi nominal e todos os parlamentares presentes falaram confirmaram cada um dos nomes que compunha a chapa, confirmando o voto.

Quanto a legalidade da reeleição do presidente da Casa, Romario Policarpo, tanto Henrique Alves (MDB), quanto Sandes Jr (PP), afirmaram que não acreditam que isso terá implicações legais, ainda que o vereador Lucas Kitão (PSL) tenha protocolado uma ação contra a antecipação da eleição da mesa. O pesselista, inclusive não marcou presença na sessão especial.

A antecipação só foi possível ivel a partir da aprovação da emenda proposta do vereador Juarez Lopes (PDT) e aprovada em segunda votação na última quarta-feira, 22. Na ocasião, apenas o vereador do PSL, Lucas Kitão, se manteve contra essa proposta.

Além de antecipar as eleições, o texto criou um quarto cargo de vice-presidente à Casa, aumenta duas cadeiras nas Comissões de Constituição de Justiça e Redação (CCJ) e Finanças. Esse aumento também ocorrerá na Mista, uma vez que esta é uma espécie de compilado das comissões citadas. Com a aprovação, fica permitida a convocação das eleições em um prazo de 48 horas. Com o apoio de 34 dos 35 vereadores, a tendência é que a atual mesa diretora seja reeleita.

Na avaliação de vereadores ouvidos pelo Jornal Opção, o que mudou o cenário e facilitou a aprovação da antecipação da eleição da mesa foi a melhora do diálogo entre o grupo de parlamentares que defendia a matéria e o Paço Municipal. Segundo o vereador Sandes Jr., a reformulação foi, inclusive, um meio de incluir os vereadores que não estavam inclusos em nada.

Isso, porque no primeiro semestre, a matéria chegou a tramitar na casa, mas 14 vereadores e a própria Prefeitura foram contrários ao projeto, que foi retirado de pauta.

No entanto, as desconfianças entre o Paço e a Câmara foram sendo dissipadas no decorrer da aprovação de matérias de interesse do Executivo. À época, existia o receio por parte de aliados do prefeito Rogério Cruz (Republicanos) de que ele poderia ficar nas mãos do grupo liderado pelo presidente da Casa, Romário Policarpo (Patriota), já que o vereador é o próximo na linha sucessória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.