Roller espera que “tudo seja elucidado mais breve possível”

Segov enviou posicionamento ainda nesta terça-feira, 12, após deflagração da Operação Gaugamela

Foto: Jornal opção

Depois que alvos da Operação Gaugamela, o superintendente executivo e o chefe de Gabinete da Secretaria Estadual do Governo (Segov), Jorge Saad Neto e Luis Gustavo Nunes de Araújo, foram afastados dos cargos a pasta se pronunciou em nome do secretário Ernesto Roller.

Em nota a Segov diz que o secretário foi comunicado da decisão de entrega de cargo dos servidores “até que sejam esclarecidos os fatos da operação desencadeada pelo Ministério Público de Goiás”.

Roller, segundo o texto, recebeu o pedido de afastamento de Jorge e Luis com “tranquilidade” e espera que “tudo seja elucidado o mais brevemente possível”.

Operação Gaugamela

O Ministério Público de Goiás deflagrou, na manhã desta terça-feira, 12, a operação Gaugamela, que faz parte de investigação que apura desvio de recurso público em processos de licitação e contratos administrativos em 2017 e 2018 em Formosa, Entorno do Distrito Federal.

De acordo com o promotor responsável pelo caso, Douglas Chegury, houve um esquema de desvio em benefício de agentes públicos e particulares em contratos de pavimentação asfáltica, que deveriam ter sido realizados pela empresa Multi X.

São investigados o ex-secretário de Obras do município Jorge Saad, o ex-secretário municipal de Finanças Luiz Gustavo Nunes de Araújo, o empresário André Luiz Gontijo de Souza, proprietário da empreiteira responsável pelas obras, e as secretarias de Administração, Controle Interno, Licitação e Gestão de Contrato.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.