Nomeação de servidor de carreira da SMS foi feita dois dias após cancelamento dos atendimentos dos hospitais, clínicas e bancos de sangue particulares 

O presidente do Instituto Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de Goiânia (Imas) foi exonerado pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos). A publicação do desligamento de Júnior Café (Brasil 35/Partido da Mulher Brasileira) foi confirmada no Diário Oficial do Município (DOM) desta sexta-feira, 4, dias após crise nas clínicas e bancos de sangue particulares. Os hospitais suspenderam os atendimentos aos usuários após cinco meses de atraso nos pagamentos.  

O político, que era indicação do partido, já foi substituído por Jefferson Leite da Silva, servidor de carreira da Secretária Municipal de Saúde (SMS). Nem o prefeito, nem o secretário de Governo (Segov), Arthur Bernardes (Republicanos) comentaram a nomeação, somente confirmaram o histórico de Jefferson Leite. A alteração foi feita depois da denúncia da Associação dos Hospitais de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg), que cancelou o atendimento aos 80 mil usuários do Instituto.

Os hospitais decidiram pelo cancelamento após atraso de mais de cinco meses no recebimento pelos serviços prestados. Apesar da perda de credenciados, os atendimentos de urgência, de emergência e aqueles que estão agendados serão mantidos. “A suspensão foi feita após inúmeras tentativas de negociação com a diretoria do Imas. Os prestadores seguem abertos ao diálogo e na expectativa de que o problema seja sanado e que os usuários possam voltar a ser atendidos”, disse a Ahpaceg, em nota.