Jogador deve apelar para 3ª instância. Ele é acusado de participar de estupro coletivo contra jovem albanesa

Jogador de futebol brasileiro Robinho | Foto: Reprodução

A Justiça italiana confirmou condenação, na segunda instância, do jogador brasileiro Robinho por estupro coletivo de uma jovem albanesa. Segundo o UOL, a defesa do jogador afirmou que entrará com pedido de recurso na Corte de Cassação da Itália.

Robinho e Ricardo Flaco são acusados de estuprar uma jovem na madrugada de 23 de janeiro de 2013 em uma boate de Milão. A defesa do jogador apresentou recurso com 65 páginas para tentar rever a condenação a 9 anos de prisão.

Os advogados afirmaram que não existem provas de que a garota estava em conidção de inferioridade psíquica e física.

O UOL ainda informou que a defesa alegou que não é possível provar que seis pessoas cometeram um ato sexual sem consentimento da jovem, entre 30 e 50 minutos. A defesa ainda apresentou 42 fotos de rede social para mostrar “familiaridade com álcool”.

No entanto, o procurador do Ministério Público italizano, Cuno Tarfusser, apontou que a investigação foi bem feita, com uma sentença de primeiro grau correta.

Segundo sentença de primeira instância, Robinho, Falco e outros quatro brasileiros participaram de estupro coletivo no Sio Café, local em que a vítima comemorava aniversário de 23 anos.