Em coletiva para imprensa nesta terça-feira, 31, o prefeito de Anápolis Roberto Naves (PP) criticou a gestão do PT no município e desafiou “adversários políticos” em busca de respostas. Naves rememorou a ação movida pela então vereadora Geli Sanches, do PT, que travou a implementação do Politec. O prefeito se diz “chateado” com a “omissão” de parlamentares do partido.

Ele cita o nome dos vereadores Marcos Carvalho e Lisieux Borges e dos deputados Rubens Otoni e Antônio Gomide, ambos do Partido dos Trabalhadores.

“A tentativa de barrar o projeto “Meu Lote, Minha História” é a prova de que o PT ainda vive da velha política, do poder pelo poder”, escreveu o prefeito nas redes sociais.

A revolta do político é o pedido do PT municipal para que o Ministério Público investigasse o programa “Meu Lote, Minha História”.

Em 2022, o diretório levou o caso ao Ministério Público. Com isso, o órgão autorizou a suspensão do projeto habitacional, que promete doar mais de 2 mil lotes a famílias em vulnerabilidade social.