Restauração do Teatro de Pirenópolis conta com mais R$ 6 milhões do Iphan

“Amamos nosso patrimônio histórico e estamos lutando cada vez mais para recuperá-lo”, comemorou o governador Ronaldo Caiado

Foto: Divulgação

Serão destinados R$ 6 milhões para que o Teatro Sebastião Pompeu de Pina, em Pirenópolis. A verba, que será utilizada para restauração e requalificação, foi garantida, nesta segunda, 19, por meio de parceria firmada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) com Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“Estamos dando uma resposta ao povo pirenopolino e goiano. Amamos nosso patrimônio histórico e estamos lutando cada vez mais para recuperá-lo”, afirmou o governador na sede do Iphan, em Brasília, onde o acordo foi firmado.

Segundo Andrey Schlee, diretor de Patrimônio Material do Iphan, o recurso já “está comprometido e destinado para a recuperação do prédio”. Foi publicado, inclusive, no Diário Oficial da União, na última sexta, 16, o aviso de licitação para as obras. “Hoje a licitação já está na rua, ou seja, o dinheiro já está comprometido e destinado para a recuperação do teatro”.

Schlee informou, ainda, que a diretoria do Iphan se sensibilizou para a demanda. “Fizemos um esforço grande da questão orçamentária para apoiar a iniciativa”, explicou.

Requalificação

Interditado desde 2016, o prédio será inteiramente requalificado com o recurso liberado pelo Iphan. Conforme informado, haverá interferências na estrutura, mas também no maquinário necessário para o pleno funcionamento do local, como ar condicionado, poltronas e demais mobiliários, equipamentos de som e de iluminação. Otimista, o governador avaliou que o Teatro de Pirenópolis será o melhor do Estado, com a obra.

Caiado ainda classificou como palavras-chave cuidar e preservar e determinou que a Secretaria de Cultura de Goiás (Secult), por meio da Superintendência de Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico, se encarregue da conservação da preservação dos prédios restaurados, bem como da fiscalização dos bens tombados. Para o gestor, é inadmissível que bens históricos recuperados fiquem sob risco.

Parceria

Esta não é a primeira parceria do Iphan nacional com o Iphan Goiás. Vale lembrar que, em abril, foram anunciados, por meio do Instituto, recurso de R$ 7 milhões para a recuperação do prédio da antiga Chefatura de Polícia, na Praça Pedro Ludovico Teixeira (Praça Cívica).

Em outra parceria, mais R$ 7,5 milhões foram liberados pelo Iphan Nacional para que fosse recuperado o prédio da primeira sede da Polícia Militar do Estado de Goiás, na antiga Vila Boa, construída no século XIX com taipa, adobe e pau a pique e que funcionou como sede do Comando da PM até 1936.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.