Resposta imune da Coronavac dura até um ano no corpo, diz estudo

Mesmo que ainda fossem detectáveis, entre o terceiro e o décimo segundo mês, os anticorpos neutralizantes e de ligação diminuíram gradativamente

Resposta imune da Coronavac dura até um ano no corpo | Foto: Reprodução

Estudo feito com a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, e publicado no The Lancet, no dia 19 de outubro, mostra que a resposta imunize humoral e celular do imunizante permanece por um ano no organismo. Ao todo, 150 voluntários entre 18 e 59 anos que receberam as duas doses foram analisados. A pesquisa foi feita em por cientistas do Centro de Controle e Prevenção de Doenças e da Universidade Médica Capital, ambos de Pequim, na China.

Imunidade celular é a que envolve as células T ou linfócitos T, enquanto a humoral é a derivada de anticorpos, moléculas de defesa do próprio corpo. Durante o estudo, amostras de sangue foram coletadas antes da primeira dose e após um, três, seis e dose meses após a segunda dose, com o objetivo de acompanhar a evolução do panorama imunológico dos participantes.

Nessa avaliação, foi constatado que um mês após completado o ciclo vacinal, os anticorpos de ligação – indicadores de diagnóstico se um indivíduo está ou não infectado – e neutralizantes – produzidos naturalmente pelo organismo – surgiram rapidamente.

Os anticorpos de ligação se ligam a um patógeno e alertam sua presença ao sistema imunológico. Já a taxa de soropositividade desses anticorpos de ligação foi de 99% enquanto a taxa de soroconversão dos anticorpos neutralizante teve média de 50%. Por outro lado, entre o terceiro e o décimo segundo mês, os anticorpos neutralizantes e de ligação diminuíram gradativamente. Mesmo que em menor quantidade, após um ano ambos os anticorpos ainda eram detectáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.