Responsável pela candidatura de Bolsonaro em 2018, Luciano Bivar pode ser vice de Sérgio Moro em 2022

Então presidente do PSL e possível líder do União Brasil, deputado federal estaria conversando com o presidenciável para firmar um apoio do União Brasil ao Podemos

A cada dia que se aproxima de 2022 as articulações para a presidência da República têm esquentado e a busca pela pelo vice-presidente tem sido articulada pelos presidenciáveis, como é o caso de Sérgio Moro (Podemos), que está inclinado a aceitar Luciano Bivar, presidente do PSL e que deve ficar na liderança do partido após a fusão com o Democratas.  A possibilidade, segundo o portal O Antagonista, é defendida tanto pelo União Brasil, quanto pelo Podemos, que articulam uma união para as eleições de 2022 a fim de “turbinar” a campanha do ex-ministro e ex-juiz responsável pela Operação Lava Jato, que está em terceiro lugar nas pesquisas eleitorais.  

O principal argumento a favor do deputado pernambucano é a capacidade de articulação política. O presidente do PSL também foi um dos responsáveis pela campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) ainda em 2018. A força política de Bivar e da nova sigla ajudaria a reduzir resistências ao nome de Moro, tanto na montagem dos palanques estaduais, como na formação de uma base de apoio no Congresso. Isso pode garantir a governabilidade ao ex-ministro, caso seja eleito. 

A escolha de Bivar também garantiria a Moro o apoio financeiro necessário da União Brasil para arcar com despesas de campanha, uma vez que a possível chapa do ex-presidente Lula (PT) e com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (rumo ao PSD ou ao PSB), deve prover a campanha do petista com mais de R$ 1 bilhão em recursos do fundão eleitoral. 

*Com informações do Portal O Antagonista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.