Resistência da base não preocupa Paço Municipal

Titular das Finanças, Jeovalter Correia esteve na Câmara e disse que a busca de acordo entre parlamentares que poiam o prefeito não vai fazer com que a prefeitura recue

Foto: Marcello Dantas / Jornal Opção

Jeovalter Correia diz que prefeitura mantém proposta | Foto: Marcello Dantas / Jornal Opção

O secretário Municipal de Finanças, Jeovalter Correia, considera “maduro” o projeto de reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbana (IPTU/ITU) proposto pela Prefeitura de Goiânia, segundo entrevista coletiva concedida na Câmara de Vereadores nesta quarta-feira (3/12).

No entanto, a realidade do titular da pasta parece ser outra, já que a base do prefeito, Paulo Garcia (PT), enfrenta resistência diante os 57,8% de atualização do tributo para 2015. Os apoiadores do petista não chegaram a um valor que agrade a todos após duas tentativas frustradas. Por isso, travam a apreciação em plenário, ao segurar o texto na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

O auxilar reconheceu que há conversações individuais entre o Paço Municipal e os vereadores. “É para o Poder Executivo fazer uma avaliação do posicionamento de cada um”, pontuou, ressaltando aos jornalistas que não haverá contraproposta da prefeitura.

Ao ser perguntado se haveria a possibilidade do prefeito vetar valores diferentes aos contidos na íntegra do projeto, Jeovalter Correia empurrou a responsabilidade pela aprovação (ou não) para a Câmara. “O prefeito delegou aos vereadores a apreciação e vai acatar o que vier do Poder Legislativo. O que for melhor para cidade vai sair é daqui”, esquivou. De acordo com o ele, qualquer alteração, a partir de agora, é de responsabilidade da Câmara.

O titular das Finanças se mostra confiante e acredita que os parlamentares estão dispostos a aprovar a atualização, de modo que os recursos sejam destinados a melhorias para a cidade. Questionado pelo Jornal Opção Online, Jeovalter Correia respondeu que há tempo hábil para a votação do reajuste, que deve ser aprovado até o próximo dia 20.

Vereador sem IPTU

A sessão ordinária desta quarta-feira foi suspensa por cerca de 10 minutos para que Jeovalter Correia usasse a tribuna. Ele rebateu as falas de Tayrone di Martino (PT). Ontem, o petista o criticou por uma afirmação que teria sido feita pelo secretário em um jornal local. Conforme o vereador, o secretário disse que “vereador nenhum paga imposto”.

Em resposta, o titular da pasta afirmou que a interpretação do jornalista que publicou o conteúdo não foi “adequada”. “Até não tenho elementos para fazer uma avaliação dessa. É totalmente fora e propósito o secretário de Finanças fazê-la”, resumiu aos repórteres.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.