“Resgatar o respeito à autonomia dos Poderes”, diz Francisco Júnior ao justificar voto contra a prisão de Daniel Silveira

O parlamentar que é bacharel em direito afirmou que o ato do Supremo interfere no Legislativo de uma forma que não está prevista pela Constituição

O deputado federal Francisco Júnior (PSD) justificou, por meio de nota divulgada na manhã deste sábado, 20, o seu voto contra a manutenção da prisão do colega de parlamento, deputado Daniel Silveira (PSL). O deputado bolsonarista foi preso em flagrante por fazer ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF). A votação ocorreu na  Câmara dos Deputados, na noite da última sexta-feira, 19.

Francisco Júnior é bacharel em direito e afirmou que o ato do Supremo interfere no Legislativo de uma forma que não está prevista pela Constituição, em um inquérito que é considerado fora dos padrões jurídicos, e que ultrapassa os limites legais. Constituição. “Por esta razão votei para revogar a medida cautelar do STF contra o deputado, para resgatar o respeito à autonomia dos Poderes e ao devido processo legal”, pontuou.

Segundo o parlamentar, o julgamento de Daniel Silveira cabe, segundo à Constituição, ao Legislativo. “Vamos levá-lo ao Conselho de Ética e daremos à sociedade a resposta que ela espera, repudiando o comportamento do parlamentar e o punindo exemplarmente, como deve ser”, esclareceu.

De acordo com o deputado goiano, nos últimos dias se recorreu aos livros e em bastante conversa com colegas juristas e disse que foi evidente que o colega “cometeu crimes e que a sua conduta precisa ser repudiada e punida, pela gravidade das suas ações e falas. Não bastam apenas o mea culpa e o pedido de desculpas, feitos mais cedo por ele”, disse.

Além do deputado Francisco Júnior, o deputado Vitor Hugo (PSL) também votou contra a manutenção da prisão de Daniel. A relatora foi a deputada Magda Mofatto (PL) que deu parecer pela manutenção da prisão. Foram 364 votos a favor, 130 contra e três abstenções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.