Representantes do Google e Facebook devem prestar depoimento à CPI da Pandemia

Objetivo é esclarecer questões ligadas ao compartilhamento de informações sem embasamento científico, o que atrapalha o combate ao coronavírus


A CPI da Pandemia aprovou nesta quarta-feira, 23, a convocação de representantes das empresas de tecnologia Google e Facebook para a prestação de depoimento. O objetivo é entender os motivos que levaram essas empresas a não fazerem a exclusão de postagens que divulgavam informações que não tinham embasamento científico sobre a Covid-19.

Senadores alegam que esse tipo de esclarecimento é importante devido ao fato de que essas informações atrapalham o combate ao coronavírus, podendo contribuir para a propagação do mesmo.

Outras decisões 

A quebra de sigilo de empresas ligadas ao empresário Carlos Wizard foi aprovada hoje pela CPI. Além disso, o pedido de realização de um depoimento secreto de Wilson Witzel, ex-governador do Rio de Janeiro, também foi aprovado nesta quarta-feira, 23.

Será realizada também a partir de agora a investigação de contratos estabelecidos entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos, empresa que é representante da importadora da vacina indiana Covaxin, uma vez que existe a suspeita de que essa compra tenha sido superfaturada.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou ainda que apresentará um requerimento que pede a prorrogação da CPI em questão por até 90 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.