Repórter da Folha processa Eduardo Bolsonaro por danos morais

Queixa se refere ao episódio de ofensas de cunho sexual proferidas durante transmissão ao vivo no início do ano pelo deputado

A Folha de S. Paulo confirmou nesta segunda-feira, 15, que a repórter Patrícia Campos Mello entrou com pedido de indenização por danos morais contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL). A queixa se refere ao episódio que o deputado, filho do presidente Jair Bolsonaro, fez uma série de ofensas de cunho sexual contra a jornalista.

A profissional virou alvo bolsonarista após publicação de reportagem sobre disparos em massa que teriam beneficiado a vitória da chapa Bolsonaro-Mourão em 2018.

 Com esse processo, já são quatro os pedidos de indenização feitos pela repórter referentes ao mesmo episódio, tendo sido processado ainda Hans River, Jair Bolsonaro, o deputado André Fernandes (PSL) e o bloqueio Allan dos Santos.

A maior parte dos processos se deram em razão da reprodução do depoimento de Hans River na CPI das fake news, que afirmou que Patrícia teria tentado seduzi-lo em troca de informações para apuração da reportagem, depoimento já invalidado após ser desmentido com provas apresentadas pela Folha de S. Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.