Reportagem da Veja mostra candidatas laranjas no PSL do Rio

No Rio de Janeiro, são 78 candidatos, sendo 26 mulheres. No entanto, segundo levantamento da Veja, de R$ 1.160.207, R$ 1.015.987 foi para candidaturas masculinas e apenas R$ 144.220, apenas 12,4% do total

Candidatas que tiveram seus nomes usados pelo partido | Foto: Ricardo Borges / Veja

Segundo reportagem da Veja, o PSL do Rio de Janeiro continua com a prática de usar candidatas mulheres como laranjas para cumprir determinação de cotas. A cota mínima para candidatas é de 30% para cada partido que disputa as eleições.

A revista ouviu 11 candidatas a vereadora que afirmam que nunca viram recursos aplicados às suas campanhas. Elas se dizem laranjas. A sigla é a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados, o que garante em torno de R$ 119 milhões do Fundo Eleitoral.

No Rio de Janeiro, são 78 candidatos, sendo 26 mulheres. No entanto, segundo levantamento da Veja, de R$ 1.160.207, R$ 1.015.987 foi para candidaturas masculinas e apenas R$ 144.220, apenas 12,4% do total.

As vereadoras denunciam que os santinhos e bandeiras só chegaram às suas mãos no meio de outubro, enquanto para os demais candidatos estavam disponíveis desde setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.