Relatório final do Plano Diretor é entregue para votação na Comissão Mista

Relator, vereador Cabo Senna, optou por acatar todas as emendas para que fossem votadas uma a uma entre os parlamentares. Votação na Mista ocorre nesta quinta-feira, 24

Relatório do Plano Diretor é liberado para votação na Comissão Mista / Foto: Câmara Municipal

O vereador Cabo Senna (Patriota) entregou nesta segunda-feira, 21, o relatório final do Projeto de Lei Complementar do Plano Diretor (PLC 23). Segundo o parlamentar, o plano é completamente diferente dos outros que já tramitaram na Câmara Municipal de Goiânia. Cabo Senna optou por acatar todas as mais de cem emendas apresentadas pelos vereadores.

Entre os fatores determinantes para que este plano fosse incomum, está a ideia de debater os temas por subcomissões. A proposta foi do presidente da casa, vereador Romário Policarpo (Patriota) e do presidente da Comissão Mista, Lucas Kitão (PSL). “As subcomissões foram muito importantes na redação desse relatório final”, ponderou Cabo Senna.

“De forma democrática, e para homenagear todos os vereadores e todas as pessoas que participaram de forma efetiva através das audiências públicas, preferimos acolher todas as emendas de todos os vereadores. Acolher e não acatar”, ressaltou o relator.

“No início, quando descobri que eu seria o relator, eu disse que iríamos trabalhar a 70 mãos. São 35 vereadores, 70 mãos. Também colocamos no relatório uma parte para as pessoas que participaram, trouxeram ideias de seus bairros”, disse.

Ele explica que, durante a votação da Comissão Mista, o presidente pode optar por votar o projeto emenda por emenda. “Porque não acatei, somente acolhi, para que o colegiado possa participar de forma efetiva na votação. São os vereadores que são os representantes da população aqui na casa. A discussão delas será feita pelo colegiado.”

O presidente da Mista, Lucas Kitão, afirmou ao Jornal Opção que já agendou a votação na comissão para a próxima quinta-feira, 24, às 8h . Depois de aprovada, ela segue para segunda votação em plenário.

“Sei que os vereadores trabalharam muito para fazer o melhor para a capital. Tenho certeza que a população vai gostar desse projeto. Vai fazer diferença nos próximos dez anos. O crescimento da cidade com ordenamento e responsabilidade, com certeza, é o que irá mais impactar. A mobilidade, criação de polos de moda e confecções, enfim, várias ideias foram colocadas no plano”, citou o relator.

Pandemia

De acordo com o ele, a discussão do Plano foi tomada de assalto pelo cenário da pandemia de Covid-19. “Infelizmente ela veio e atrapalhou muito. Graças a Deus, de forma concomitante, pandemia e plano diretor, demorou um pouco, porque fizemos um acordo com o MP, que nos orietnou para que não pudesse atrapalhar [a tramitação]”, contou.

No entanto, de acordo com ele, em meio às dificuldades enfrentadas pela casa durante a pandemia, com inúmeras sessões, audiências públicas e reuniões canceladas, algo surpreendente ocorreu. “Descobrimos que poderíamos fazer uma audiência pública com três mil pessoas. Isso nunca havia acontecido, mas a pandemia nos proporcionou isso”, lembrou.

“Aqui, não temos um auditório que caiba 500 pessoas. Fizemos várias audiências públicas, reuniões setoriais. Se não tivesse a pandemia, não teríamos tantas pessoas envolvidas no Plano Diretor”, afirmou Cabo Senna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.