Relator da CPI dos Incentivos Fiscais afirma que empresários tentam atrapalhar investigação

Não abrimos mão do papel de fiscalizar e legislar. A comissão é técnica e vamos chegar até o fim”, afirmou Humberto Aidar

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado estadual Humberto Aidar (MDB) afirmou que empresários estiveram na Assembleia Legislativa, antes da instalação da CPI dos Incentivos Fiscais [da qual ele é relator], a procura de parlamentares para que retirassem a assinatura da mesma. “Grupos empresariais tentaram que essa CPI, primeiro não fosse instalada, e agora que não tenha prosseguimento”, denuncia.

Aidar esclarece que parte do princípio de que quem não deve não teme. Desta forma, segundo ele, “se tem algo errado, se alguma empresa pegou crédito outorgado, está vendendo de forma ilegal, não está cumprindo o contrato dos incentivos, queremos vir a público dizer o seguinte: ‘Escuta, Goiás concedeu R$ 8 bi de incentivo. Quantos empregos você gerou, quanto custou cada geração de emprego’”.

Fiscalização

O legislador estadual compreende que os investidores estão assustados, mas garante que os deputados não querem trabalhar contra nenhum empresário ou empresa. “Apenas separar o joio do trigo”, garante.

Humberto afirma que o intuito é saber sobre os bons empresários, que de posse dos incentivos alavancaram o progresso do Estado e que continuam a fazê-lo e, também, daqueles que se apropriaram do dinheiro público para enriquecimento. “Não abrimos mão do papel de fiscalizar e legislar. Ninguém criou a CPI com o intuito de caça às bruxas. A CPI é técnica e vamos chegar até o fim”, elucida o parlamentar.

Detalhes

Segundo Humberto Aidar, na CPI haverá a presença constante de um membro do Ministério Público, de um auditor do Tribunal de Contas da União, bem como dos Tribunais de Conta do Estado e Municipais. Todos eles, “com carta livre para investigar todos os documentos que hoje estão na secretaria da Economia. Minha torcida é que, ao final da CPI, tudo tenha sido feito corretamente”, finaliza.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.