Relator apresenta parecer contrário a veto de Iris pelo aumento de IPTU

Vereador Jorge Kajuru (PRP) afirma que prefeito Iris Rezende será derrotado nesta quarta-feira (9) em votação na CCJ

A votação pelo aumento contínuo do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Goiânia será feita na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) nesta quarta-feira (8/11). Relator, o vereador Jorge Kajuru (PRP) irá apresentar parecer contrário ao novo projeto apresentado pelo prefeito Iris Rezende (PMDB).

No parecer, o vereador solicita a derrubada do veto do prefeito Iris Rezende (PMDB) ao projeto de lei do vereador Elias Vaz (PSB), aprovado na Casa, que acaba com o aumento do IPTU acima da inflação.

Em entrevista ao Jornal Opção, Kajuru garantiu que a maioria votará seguindo seu parecer. “O prefeito Iris será derrotado. Não tem como entender nenhum dos seus argumentos”, justificou.

O projeto

Um projeto de lei aprovado ainda na gestão do ex-prefeito Paulo Garcia (PT) estabeleceu aumentos de IPTU de 5 a 15%, somados à inflação, até que o imposto se equiparasse ao valor venal dos imóveis. Com essa lei, a alta em alguns endereços de Goiânia este ano chegou a 21%.

Novo projeto aprovado em 2017 pela Câmara Municipal acaba com o aumento, e o reajuste volta ser calculado com base apenas no índice inflacionário. Esta matéria foi vetada pelo prefeito Iris Rezende, e o veto ainda deve passar pelo crivo do Legislativo. Porém, o Paço foca agora na defesa de uma nova proposta para que o IPTU contínuo seja cobrado apenas de imóveis com valor acima de R$ 500 mil.

Informações da Prefeitura de Goiânia dão conta de que dos imóveis que estão acima dos R$ 500 mil, 15 mil são residências, 8 mil são terrenos e 12 mil correspondem a comércio. Se aprovada a matéria do paço, os proprietários pagariam o IPTU, mais uma correção de 15%.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.