Reforma Administrativa da Câmara que cria cargos comissionados é aprovada em segunda votação

Parlamentares defendem que reestruturação da Casa garante mais independência em relação ao Paço

A reforma administrativa da Câmara dos Vereadores de Goiânia foi aprovada em segunda votação na manhã desta quarta-feira, 20. Segundo o presidente da Casa, vereador Romário Policarpo (Pros), a última reestruturação foi realizada em 2007 e, por isso, a Casa estaria defasada.

Os parlamentares favoráveis ao projeto sustentam que a criação de cargos não onera os cofres públicos e garante mais independência da Casa, que precisa recorrer a servidores do Paço costumeiramente, por falta de pessoal.

Na votação, os vereadores Andrey Azeredo (MDB), Felisberto Tavares (PR), Oséias Varão (PSB), Paulinho Graus (PDT), Sargento Novandir (PTN) foram contrários ao projeto. Já o vereador Clécio Alves (MDB) se absteve de votar a matéria.

A vereadora Sabrina Garcez (PTB), defendeu o projeto e questionou: “Eu só me pergunto a quem interessa uma Câmara agachada, sem estrutura e que não poderá, de fato, fiscalizar o Executivo”. Já o vereador Andrey Azeredo sinalizou que, “caso o projeto seja aprovado, abro mão do cargo a ser criado no meu gabinete”.

Projeto

O texto cria o cargo de Assessor Parlamentar para exercer consultoria jurídica aos vereadores, num total de 35 a serem indicados por cada vereador. O projeto cria ainda nove chefias de Divisão e 13 chefias de Núcleo a serem ocupadas por servidores municipais e ainda abastece a Mesa Diretora com mais 61 novos cargos comissionados. Entre as novas chefias, estão a Divisão de Software, Divisão de Equipamentos e Hardware, e Chefia do Núcleo de Ouvidoria Especial da Mulher.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

E o concurso

e o concurso?