Reeleito presidente da AGM, Baré fala de dificuldades financeiras dos municípios: “Estamos com a corda no pescoço”

Reivindicação na mudança de distribuição de recursos às cidades é recorrente. Deputado Helio de Sousa afirmou que novo pacto federativo é necessário

Cleudes Baré (no meio) e o deputado Hélio de Sousa, presidente da Assembleia Legislativa de Goiás / Foto: Sérgio Rocha

Cleudes Baré (no meio) e o deputado Helio de Sousa, presidente da Assembleia Legislativa de Goiás / Foto: Sérgio Rocha

Com chapa única, prefeito de Bom Jardim de Goiás, Cleudes Bernardes da Costa Baré (PSDB), foi reeleito nesta quinta-feira (26/2) ao cargo de presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), e o prefeito de Vianópolis, Issy Quinan (PP) a vice. Em encontro, realizado na Assembleia Legislativa de Goiás, prefeito pontuou problemas financeiros sofridos pelos municípios goianos. “Estamos com a corda no pescoço.”

Baré disse aos presentes que os municípios precisam buscar alternativas para garantir o equilíbrio financeiro, compatibilizando receita com despesas, sob pena de caos que poderia inviabilizar até mesmo o pagamento de servidores. Ele garante que as cidades estão perdendo receitas não apenas do ICMS, mas também do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A reivindicação de melhor distribuição de recursos já é recorrente entre os prefeitos goianos. Na reunião eles cobraram do Congresso Nacional e da presidente Dilma Rousseff (PT) a criação de leis que proporcionem uma distribuição “justa” dos recursos brasileiros.

Nesse sentido, os deputados presentes prestaram apoio aos prefeitos. O presidente da Casa, Helio de Sousa (DEM), disse em pronunciamento que quando era gestor municipal em Goianésia — eleito por duas vezes — as prefeituras não passavam por tantas dificuldades.

“Apoiamos o movimento dos prefeitos goianos, porque entendo que ele é democrático, inclusive pautado em cima de justas reivindicações. As responsabilidades das prefeituras, hoje, exigem, sim, um novo pacto federativo”, sustentou o democrata.

O prefeito de Bom Jardim de Goiás dirigirá a AGM no biênio 2014/2015. Além do vice, o prefeito de Cachoeira Alta, Kelson Souza Vilarinho (PSD), foi eleito diretor administrativo; o prefeito de Firminópolis, Leonardo de Oliveira Brito (PTB), foi eleito diretor financeiro; o prefeito de Nerópolis, Fabiano Luiz da Silva (PSDB), ficou no cargo de diretor administrativo substituto; e o prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio de Rezende (DEM), diretor financeiro substituto.

Além do presidente da Assembleia, Helio de Sousa (DEM), os deputados Iso Moreira (PSDB), José Vitti (PSDB), Cláudio Meirelles (PR) e Paulo Cezar Martins (PMDB) participaram da solenidade.

Deixe um comentário