Reeleição de Dilma deve custar ao PT R$ 99 milhões a mais do que campanha de 2010

Há quatro anos, quando a petista disputou a Presidência pela primeira vez, os gastos da legenda foram de R$ 191 milhões. Para a eleição deste ano, estima-se R$ 290 milhões em despesas

Os candidatos à Presidência da República têm até às 19h deste sábado (5/7) para apresentar o pedido de registro de suas candidaturas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até o início da tarde desta sexta-feira (4), oito presidenciáveis já haviam entregado o pedido. Conforme os dados apresentados pelas siglas, até agora, os gastos totalizam R$ 700 milhões. A presidente Dilma Rousseff (PT) ainda não protocolou sua candidatura, mas estima-se que as despesas do PT com a campanha de reeleição será de R$ 290 milhões.

Há quatro anos, quando Dilma disputou a Presidência pela primeira vez, os gastos da legenda com a campanha foram de R$ 191 milhões. Corrigidos pela inflação, o valor é de R$ 237 milhões.

O PSDB ainda não informou sua previsão de gastos com a campanha de Aécio Neves ao Planalto. Em 2010, na candidatura de José Serra, os tucanos previram os valores das despesas máximas em R$ 180 milhões.

Já o candidato do PSB, Eduardo Campos, e sua vice, Marina Silva, apresentaram na última quinta-feira o registro de candidatura com uma estimativa de gastos de R$ 150 milhões, R$ 119 milhões a mais do que Marina declarou ter gasto nas últimas eleições, quando concorreu à Presidência pelo PV.

A campanha mais econômica na comparação com os demais é de Mauro Iasi (PCB). O comunista pretende gastar, no máximo, R$ 100 mil.

Deixe um comentário