Rede de postos usava controle remoto para adulterar bomba de combustível

Polícia Civil de Itumbiara cumpriu diligências de nova fase da operação. Uma das proprietárias dos postos foi presa em flagrante

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Polícia Civil de Itumbiara desmantelou um esquema de fraude em bombas de combustíveis de dois postos de uma mesma proprietária. Através de um mecanismo instalado dentro do equipamento, por meio de controle remoto, era possível adulterar os valores mostrados no painel da bomba em relação à quantidade de líquido ejetada nos tanques dos veículos.

A operação cumpriu na tarde da última quinta-feira (3/3) diligências de mandados de busca e apreensão em dois postos da rede Petro Gold. Foram encontrados no escritório da proprietária dos estabelecimentos, além de provas documentais, armas de fogo com numeração raspada e munição.

Maria Lúcia Alves foi autuada em flagrante autuada e responderá pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo com numeração suprimida, posse de arma de fogo , acessório e munições de uso permitido e crime contra a relação de consumo. A pena pode chegar a 15 anos de prisão em regime fechado.

Chamou a atenção dos agentes a existência de diversos controles remotos marcados com tintas coloridas que tinham sinal de mesma coloração propositadamente marcado nos bicos das mangueiras das bombas de abastecimento, que após testadas, demonstraram se tratar do mesmo dispositivo fraudulento encontrado quando da Operação Bomba Baixa, de agosto de 2016.

Na ocasião, a Polícia Civil deflagrou operação contra fraude em postos em Goiânia, Senador Canedo, Goianira, Hidrolândia, Itumbiara e Goiatuba. Na época, apenas um dos estabelecimentos da rede foi alvo de operação. Neste desdobramento do inquérito conduzido pelo delegado Vinicius Penna, em Itumbiara, foi constatada a mesma fraude em outro posto da rede.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.