Recuo de Friboi é comemorado durante movimento “Volta Iris”

O líder político resolveu não se pronunciar após ter conhecimento da retirada da pré-candidatura do neopeemedebista. Iristas esperam um posicionamento por parte do diretório estadual da legenda o mais rápido possível

Um clamor, quase profético, tomou conta do escritório do ex-governador Iris Rezende na tarde desta quinta-feira (22/5). O Movimento “Volta Iris”, que começou um pouco mais tímido no dia 13 de maio, ganhou força, com direito a jingle e empurra-empurra para chegar perto do líder político. “Vamos chegar às convenções com um candidato que represente o sentimento e a confiança de todos”, discursou o ex-prefeito de Goiânia, ao som do coro “É o Iris”, antes de ter conhecimento do recuo do então pré-candidato Júnior Friboi.

Foi justamente durante a fala de Iris que a notícia, primeiramente em tom de boato, se espalhou entre os presentes no QG irista. Um a um, via-se a expressão de incredulidade, que rapidamente se transformava em euforia.  “Eu nunca vou me esquecer disso. Eu vou ajudar a conduzir esse processo para que, amanhã, vocês saibam que fizeram parte da tomada de posição que realmente mudou os destinos de Goiás e do Brasil”, dizia Iris emocionado enquanto a retirada da pré-candidatura de Friboi era tida como certa pelos demais.

Após descer do palanque improvisado, o líder peemedebista se reuniu com as filhas Ana Paula e Adriana para provavelmente se inteirar sobre a nova realidade do PMDB. Inicialmente, Iris falaria com a imprensa, mas resolveu não atender os jornalistas por entender que, antes de tomar qualquer decisão, seria necessário aguardar um comunicado oficial do partido.

Os políticos iristas que marcaram presença no escritório do líder na tarde desta quinta-feira alegaram que ainda é cedo para que Iris se posicione sobre as recentes articulações. O discurso geral é que o diretório estadual do PMDB deve agir o quanto antes para que a legenda chegue às convenções no dia 30 de junho sabendo quem deverá ser o candidato da sigla ao governo de Goiás. “Qualquer debate eleitoral é promissor. Nesse momento o que vale é o diálogo e as atitudes que vamos tomar em um futuro próximo. Estamos sem candidatos e essa decisão terá que partir do diretório estadual”, ponderou o ex-prefeito de Catalão Adib Elias.

No mesmo tom discursou o vice-prefeito de Goiânia, Agenor Mariano, ao afirmar que o recuo de Friboi não significa necessariamente que Iris saia como pré-candidato ao governo estadual. No entanto, o peemedebista avaliou que o partido encontra-se mais fortalecido a partir das últimas movimentações.  “O nome que o PMDB escolher para ser seu candidato vai ganhar as eleições deste ano”, acrescentou.

Um pouco mais enfático, o presidente metropolitano da legenda, o vereador Mizair Lemes, classificou a mudança de planos de Friboi como um “ato de grandeza” e afirmou que é necessário aguardar os desdobramentos do cenário criado a partir da tarde desta quinta-feira. “O Júnior entendeu o anseio da massa popular”, destacou.

Conversas de bastidores dão conta que o empresário do ramo de carnes esperava que, com o recuo de Iris Rezende, o partido se aglutinasse em prol de seu nome, o que não ocorreu. Somado aos problemas de recuperação após um procedimento cirúrgico, o fato teria sido o principal motivo pelo qual o neopeemedebista resolveu abandonar a disputa eleitoral deste ano para governador.

Sobre a participação de Friboi na composição da chapa majoritária, mesmo que muita remota, é vista como necessidade pelo irista Adib Elias, sobretudo em benefício do próprio empresário. “É importante que ele participe dessa discussão para que no futuro ele possa ocupar o espaço que ele tanto quer galgar em Goiás.”

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Eduardo

Só não combinaram com o povo. Mais uma vez entregam a marconi a eleição de bandeja. Lamentável!