Raquel Teixeira tem reunião com deputados sobre gestão compartilhada

Parlamentares da base do governo se comprometeram a defender proposta das OSs na educação em Goiás

Encontro de Deputados com secretária Raquel Teixeira | Foto: Assembleia Legislativa/ Solimar Oliveira

Encontro de Deputados com secretária Raquel Teixeira | Foto: Assembleia Legislativa/ Solimar Oliveira

A secretária de Estado da Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), Raquel Teixeira, esteve em reunião na última terça-feira (2/2) com o presidente da Assembleia Legislativa, Hélio de Sousa (DEM) e demais deputados da Casa para debater a gestão compartilhada das escolas da rede estadual de ensino com as Organizações Sociais (OSs).

Durante o encontro, sediado no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), deu detalhes do projeto aos parlamentares, que, ao final, se posicionaram a favor da implantação do novo modelo de gestão.

Além do presidente da Assembleia, também participaram do encontro os deputados estaduais Sérgio Bravo (Pros), Francisco Jr (PSD), Mané de Oliveira e Júlio da Retífica, do PSDB, Talles Barreto (PTB), Jean (PHS) e Lucas Calil (PSL), além de superintendentes da Seduce.

Talles Barreto, presidente das comissões de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) e Mista da Casa, teve a iniciativa de realizar a reunião. Segundo o parlamentar, ele e outros deputados da base querem contribuir na defesa do projeto.

“Eu não tenho dúvida de que a gestão compartilhada com as OSs vai dar certo e que será um marco para Goiás. Essa parceria é para o benefício de toda a sociedade, que precisa ter informações verdadeiras. E é esse nosso papel”, disse.

Raquel Teixeira reforçou que o trabalho das OSs nas escolas ficará restrito à gestão administrativa, e que a parte pedagógica continua sendo definida pela Secretaria. Ela ainda ponderou que nenhum aluno com baixo rendimento ou necessidades especiais será excluído ou transferido de unidade. “Nós estabelecemos metas e várias obrigações. Se as OSs não cumprirem, o contrato pode ser rompido a qualquer momento”.

De acordo com ela, a fiscalização desse trabalho será feita por uma comissão interna da Seduce, pela Controladoria Geral do Estado (CGE) e Procuradoria Geral do Estado (PGE).
Os parlamentares se comprometeram a defender a proposta no Plenário da Assembleia, por entender a importância de defender a melhoria da qualidade do ensino na rede pública estadual. (Com informações Portal Assembleia Legislativa do Estado de Goiás)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.