Republicanos, do deputado federal e pré-candidato ao Senado, João Campos, pode fechar composição de chapa majoritária com Gustavo Mendanha. Filiados da base caiadista estão insatisfeitos

Rafaela Ferreira
Ysabella Portela

O partido Republicanos, do prefeito de Goiânia, Rogério Cruz e do deputado federal e pré-candidato ao Senado, João Campos, está rachado em relação ao apoio para a reeleição do Executivo estadual. Enquanto uns permanecem na base de Ronaldo Caiado (União Brasil), inclusive defendendo que João Campos seja o candidato ao Senado pelo chapa, outros tendem a dialogar com o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota). O deputado estadual Rafael Gouveia, recém filiado ao Republicanos, disse ao Jornal Opção que tem trabalhado para que Campos caminhe ao lado de Caiado, mas que não tem a intenção de botar a “faca no pescoço” do governador.

De acordo com o deputado, sua ida para o partido foi acertada sob a condição de que “independente da posição que o Republicanos pudesse tomar em uma possível composição partidária, meu apoio continuaria e seria ao governador Ronaldo Caiado. Isso foi uma questão muito clara desde lá trás que todos os filiados teriam essa liberdade”, destaca Gouveia.

Ainda, segundo o deputado, ele tem trabalhado para a construção de chapa dentro da sigla e, em especial, tentado “ajudar de todas as formas na composição da chapa majoritária do Caiado”. Gouveia aponta que é uma construção complexa tendo em vista que no momento existem várias pré-candidaturas que sonham com o lugar de prestígio na chapa majoritária do atual governador.

Ao comentar as conversas de bastidores nas quais é ventilado que Campos tem a intenção de apoiar outra chapa, ele afirma que o desejo do pré-candidato, na verdade, está mais alinhado na vontade de ser o candidato único dentro de uma chapa majoritária. “Entendemos a dificuldade do governador de ter essa definição [escolher entre tantos pré-candidatos], mas o que eu vejo é esse desejo dele [João Campos] de ser o candidato único. Pode ser que em outra chapa isso seja mais viável de acontecer, porque lá eles ainda não têm um nome de candidato ao Senado, já na base do governador temos diversos”, disse.

Gouveia afirma que não irá colocar Ronaldo Caiado em dificuldades, mas que gostaria de mostrar ao João Campos que “a possibilidade de eleição ao Senado na chapa do Caiado é maior”. Sobre a possível saída do partido caso o Republicanos não caminhe com o governador, Gouveia é cauteloso. “De acordo como as coisas vão acontecendo, a gente sempre tem que reavaliar alguns pontos. Claro que meu plano A e meu pensamento é trabalhar até o final para poder ganhar as eleições, mas a gente não pode ser candidato simplesmente por ser. A partir do momento que o partido tomar uma decisão que não seja aquilo que a gente pensa ser o melhor, vamos reavaliando”, pontua.

Ele diz que o desejo é permanecer na sigla, da mesma forma que gostaria que o partido continuasse na base de Ronaldo Caiado. “Com muito maturidade e diálogo, estamos tentando entrar em consenso para que o partido tome o melhor caminho e onde a gente acha que tenha oportunidade de eleger o maior número de deputados estaduais e federais e também eleger nosso pré-candidato ao Senado, João Campos”, frisa.