“Quem manda no governo hoje é o Lira. Não é o Bolsonaro”, diz delegado Waldir

Político revelou que cada deputado que votasse em Arthur Lira receberia R$ 10 milhões em emendas do orçamento secreto

Delegado Waldir Soares afirma que governo tem R$ 18,5 bilhões para o Orçamento Secreto | Foto: divulgação

Em entrevista exclusiva ao The Intercept Brasil, o deputado federal Waldir Soares de Oliveira, do PSL, revelou diversos esquemas entre Bolsonaro e Arthur Lira, envolvendo pagamentos milionários, para que projetos do governo fossem aprovados. Ele chegou a afirmar que para que Lira fosse eleito presidente da Câmara, os deputados receberam a proposta de ganharem R$ 10 milhões em emendas do orçamento secreto.

Na negociação para a eleição de Lira, o delegado afirmou que foram “R$ 10 milhões [em emendas do orçamento secreto por deputado]. E na [reforma da] Previdência, R$ 20 milhões por parlamentar”. Ele também afirmou que quem manda no governo hoje em dia é o Lira.

“Ele é quem carrega o governo. Quem manda no governo hoje é o Lira. Não é o Bolsonaro, é o Lira.” Arthur Lira foi eleito presidente da Câmara dos Deputados por 302 votos, em uma casa onde há 513 deputados. Uma vitória importante.

Waldir explicou como funcionaria o “orçamento secreto” de Bolsonaro que possibilitaria a compra de votos por intermédio de emendas do relator que facilitariam a aprovação de projetos do interesse do governo. “Um modelo novo de rubrica de gastos que totaliza o montante de R$ 18,5 bilhões em 2021, propostos por deputados cujos nomes são guardados em sigilo pela Câmara”. Após decisão liminar de Rosa Weber, o pagamento foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Waldir explicou como funciona a negociação das emendas. “O governo federal traz demandas, não sei na pessoa de quem, da Casa Civil, sei lá eu. Chega no Lira, que é braço direito do governo hoje, que é quem manda no governo. Ele [Lira] vê a necessidade do governo e dialoga com os líderes, ok? E vai ver qual a disponibilidade de recursos”.

Contudo, Waldir afirmou que na eleição da Câmara, ele só obteve R$ 450 mil liberados dos R$ 20 milhões que tinham sido prometidos. Questionado o porquê, ele afirmou que “o governo me proibia de receber. Sou um dos lobos maus do governo”.

Waldir também afirmou que o deputado Vitor Hugo, também do PSL, recebeu R$ 300 milhões em emendas secretas. “Duzentos milhões, ele recebeu de extra. De extra não devo ter recebido R$ 20 milhões. E ele recebeu R$ 200 milhões. Isso cria animosidade, que vai desgastar o Lira quando ele for vir para a reeleição [da presidência da Câmara]. Porque a grande parte não recebe os R$ 200 milhões que o Vitor Hugo recebeu, que o Lira recebeu, que um grupo pequeno de parlamentares recebeu”, afirmou.

*Com informações do The Intercept Brasil

Uma resposta para ““Quem manda no governo hoje é o Lira. Não é o Bolsonaro”, diz delegado Waldir”

  1. Avatar Osíris Ponce Leones disse:

    Delegado Valdir não tem conhecimento de Gestão, Articulação ou Política… sabe apenas correr atrás de criminosos! Nasceu para ser Delegado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.