Queiroga suspende imunização de adolescentes; Goiânia segue com aplicação de doses a partir de 17 anos

De acordo com o ministro da Saúde, estados e municípios teriam iniciado as aplicações antes do previsto pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), que deveria iniciar no dia 15 de setembro

Queiroga suspende imunização de adolescentes | Foto: Reprodução

Durante coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira, 16, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, definiu a suspensão da recomendação de vacinar adolescentes entre 12 e 17 anos de forma irrestrita. A justificativa é que os estados e municípios teriam iniciado as aplicações antes do previsto pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), que deveria iniciar no dia 15 de setembro.

A partir da suspensão, secretários da Saúde demonstraram surpresa. “Quem fica surpreso sou eu. Porque a vacinação deveria iniciar no dia 15 [de setembro] e, inclusive, foram feitas imunizações com vacinas fora das recomendações da Anvisa”, declarou Queiroga.

Em 2 de setembro, a pasta publicou uma nota informativa que recomendou a imunização do grupo de 12 a 17 anos. Na entrevista, o ministro afirmou que “de forma intempestiva, os quase 3,5 milhões deste grupo que receberam a vacina, 1,5 mil apresentaram eventos adversos”. Outro motivo acrescentado pelo chefe do Ministério foi o fato de o Reino Unido também ter suspendido a vacinação do grupo. “A evidência científica ainda não é sólida”, disse.

A partir da suspensão, a orientação do Ministério da Saúde é que pessoas dessa faixa etária só sejam vacinadas contra a Covid-19 no caso de possuírem deficiências permanentes, comorbidades ou serem privadas de liberdade. Já os adolescentes que já tomaram a primeira dose, segundo o ministro, não deem completar o esquema vacinal, exceto se pertencerem aos grupos prioritários.

Os adolescentes com comorbidades que receberam a primeira dose da vacina que não a da Pfizer também terão o esquema vacinal interrompido, segundo a recomendação do Ministério. “Não vou autorizar intercambialidade de doses nessa faixa etária”, disse Queiroga.

Em Goiânia, a Prefeitura anunciou que manterá a aplicação das doses para jovens a partir dos 17 anos. A decisão foi tomada com base na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que foi realizada nesta quita. Veja publicação do Paço nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.