Queda de avião na Ucrânia com 295 passageiros foi motivada por descompressão explosiva

A bordo do voo MH17 havia 283 passageiros — sendo três crianças –, mais 15 tripulantes. A Grã-Bretanha está encarregada de continuar apurações

 

Queda de avião malaio, que matou 298 pessoas na Ucrânia no dia 17 deste mês, foi motivada por “grande descompressão explosiva”, disse uma autoridade do setor de segurança da Ucrânia nesta segunda-feira (28/7), após análise da caixa-preta da aeronave.

A descompressão explosiva refere-se a uma queda súbita de pressão em algum sistema em menos de 0,1 segundo, associada a uma violenta explosão. Geralmente ocorre por algum tipo de fadiga de materiais, fazendo com que um sistema contido seja subitamente expulso para o meio circundante externo

O porta-voz do Conselho de Segurança da Ucrânia, Andriy Lysenko, disse que a peritos analisaram os registros de voo do avião derrubado em território sob controle dos separatistas no leste do país.

Ainda segundo Andriy Lysenko, a Grã-Bretanha está encarregada de baixar os dados das duas caixas-pretas recuperadas no local do desastre e entregar a informação para investigadores internacionais que farão a análise.

Alguns governos do ocidente acusam os rebeldes de terem derrubado o avião. Já a Rússia responsabiliza o governo ucraniano pela queda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.