Quatro meses após fim da greve, prefeitura protocola reajuste para auxiliares da Educação

Cumprimento faz parte de pauta de reivindicações do Simsed e do Sintego. Reajuste é para auxiliares de atividades educativas, de 30%

Servidores da Educação em protesto no Paço Municipal. Greve foi encerrada em maio | Foto: Marcello Dantas

Servidores da RME em protesto no Paço Municipal. Greve foi encerrada em maio | Foto: Marcello Dantas

Foi protocolado no Ministério Público de Goiás (MPGO) nesta quarta-feira (15) acordo entre o Paço Municipal e os sindicatos ligados à Rede Municipal de Educação (RME), que encerraram greve em maio deste ano. O cumprimento refere-se ao reajuste salarial dos auxiliares de atividades educativas, em 30%.

Chefe de gabinete do prefeito Paulo Garcia (PT), Paulo César Fornazier (PT) diz que o aumento de 7,5% será depositado no vencimento do próximo mês. Em dezembro, o ajuste será de mais 7,5% e, em janeiro, o acréscimo será de 15%, totalizando os 30% estabelecidos no dia 20 de maio deste ano.

O acordo referente ao aumento salarial dos auxiliares de atividades educativas foi um dos pontos firmados entre a Prefeitura de Goiânia, o Sindicato Municipal dos Servidores da Educação de Goiânia (Simsed) e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), com o apoio do MPGO por meio da promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio da Educação, Simone Disconsi de Sá Campos.

A alteração foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) de terça-feira (14). A decisão foi comemorada em um rede social pelo professor Antônio Gonçalves, peça-chave do Simsed, que liderou o movimento grevista. “Vitória da luta dos trabalhadores do município de Goiânia. Somente a luta pode garantir qualquer tipo de direito dos trabalhadores”, relatou.

Leia mais:
Sindicato denuncia gratificações irregulares a servidores da Educação de Goiânia
Após reunião com a prefeitura, servidores da Educação decidem manter greve
Em greve, trabalhadores da Educação ocupam auditório da Prefeitura
Educação e Saúde municipais entram em greve

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.