Quase 100 mil pessoas deixaram de tomar qualquer medida de isolamento em Goiás

Levantamento realizado em outubro mostra que o isolamento rigoroso no Estado diminuiu de 14,8% para 11,1% (ou 793 mil de pessoas) e a não restrição aumentou de 3,0% para 4,3%

Foto: Reprodução

A maior parte da população de Goiás afirmou ainda tomar algumas medidas de restrição de contato contra a disseminação do coronavírus, aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Pnad Covid-19 para o mês de outubro de 2020, divulgada nesta terça-feira, 1º de dezembro.

No entanto, a parcela da população que ficou em casa e só saiu por necessidades básicas continua diminuindo e passou para 36,3% do total. Isso significa cerca de 2,60 milhões de pessoas, uma redução absoluta de aproximadamente 88 mil pessoas em relação a setembro (2,68 milhões).

Por outro lado, as pessoas que afirmaram ter reduzido o contato mas continuam saindo de casa e recebendo visitas teve aumento significativo, indo de 43,9% para 48,0%, o que significa cerca de 3,4 milhões de pessoas.

As duas categorias opostas da pesquisa, ou seja, aqueles moradores que mantêm isolamento rigoroso e aqueles que não tomaram nenhuma medida de restrição, também apresentaram variação considerável: o isolamento rigoroso diminuiu de 14,8% para 11,1% (ou 793 mil de pessoas) e a não restrição aumentou de 3,0% para 4,3% (ou 306 mil pessoas).

Assim, em números absolutos, cerca de 91 mil pessoas passaram a não fazer nenhuma restrição no contato social de setembro para outubro de 2020.

A Pnad Covid-19 foi implementada em plena pandemia não só para obter informações sobre os sintomas referidos da síndrome gripal, como também para ser utilizada como instrumento de avaliação e monitoramento do combate aos efeitos dessa pandemia sobre o mercado de trabalho brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.