“Quando a família não está bem, o governo também não está”, diz Caiado em artigo

Texto publicado no jornal O Globo anuncia criação do Gabinete de Políticas Sociais para combater vulnerabilidades

Foto: Ludmilla Morais/Jornal Opção

Em artigo publicado no jornal O Globo, o governador Ronaldo Caiado (DEM) enumerou medidas de sua gestão para combater as vulnerabilidades sociais em Goiás. Isso se dá por meio da criação do Gabinete de Políticas Sociais. Segundo ele, “quando a família não está bem, o Governo também não está”.

Ele conta que, com auxílio de servidores do Estado, definiu o Índice Multidimensional da Carência das Famílias para todas as cidades de Goiás. Para isso, foi adotado o relatório do grupo de trabalho sobre pobreza criado pelo presidente da Câmara dos Deputados e seu correligionário, Rodrigo Maia (DEM).

Além disso, Caiado relata que tomou como base os dados do Cadastro Único dos Programas Sociais (CadÚnico) do Ministério da Cidadania do Governo Federal e o tratamento e análise dos dados foram feitos pelo Instituto Mauro Borges. “Não foi preciso reinventar a roda”, disse ao explicar os meios utilizados.

Segundo o democrata, as famílias em situação de maior vulnerabilidade serão o foco do gabinete. São 9.557 casas goianas sem banheiro, 13.678 sem revestimento no piso e 13.780 sem energia elétrica. “Nesse estudo, as famílias pobres de Goiás estão classificadas por um “risco social familiar”. Trabalharemos para promover a redução gradual desse nível”, escreveu.

A prioridade será para os 10 municípios identificados com maiores índices de carência. “Coincidentemente, perdi a eleição em quase todas essas cidades. A lógica nefasta de que o Estado estende a mão a quem é amigo do prefeito ou da liderança política alinhada com o gestor da ocasião será substituída pela lógica dos indicadores objetivos”, disse.

O governador garante que estará determinado a resolver essas situações. “Em Goiás, não queremos pessoas sobrevivendo de bolsa. Queremos, sim, goianos que conseguem superar situações de vulnerabilidade social”, pontuou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

TICIANA SANTORO

Não estamos bem com os comissionados do Tce. Exonera lo faz bem as famílias, a sociedade e ao governo.

TICIANA SANTORO

Assim sendo pedimos ações concretas no Tce.insustentavel

Anderson Vieira Leal

As coisas dentro do Tce, correm frouxas. Comissionados retornando(tinham sido demitidos), com salários maiores, bem maiores e com aval do diretor de recursos humanos. Pedimos providencias. Determinações do Estado são de competência do governador. Tome providencias, estamos prejudicados. Somos concursados, estudamos anos e + anos e no entanto somos direcionados pelos comissionados do Jose Eliton. Exonera -los é a nossa meta.